sinto o ciclo novo que me faz rodar a cabeça tirando tudo do eixo. desordenando. não queria que ele fosse. por tê-lo deixado ir meu desabafo vem em palavras, não em afagos de corações que se querem. quando senti a respiração dele um pouco mais profunda como suspiros de um corpo que quer matar a sede, matar a sede com amor. eu me arrepiava. queria matar minha sede. das intensidades despertadas sentem o calor dos rostos colados e os lábios se tocam sutilmente, um suspiro no meu cangote me toca a alma. não queria que ele fosse, queria mostrar do meu amor por gestos. das passagens que a gente pede que passe devagar somente para apreciar todo caminho da viagem, registrar em fotografias, em sensações antes que parta para passar por outros caminhos. não queria que ele fosse. queria atrasar o momento da partida. acho que agora até eu sinto desejo de ficar um pouco mais. quem sabe dura boas tardes de café com verso.

Like what you read? Give Vitória Maria Masé a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.