Os fundamentos do Link Building para construir parcerias duradouras, melhorar a experiência do usuário e acelerar como nunca o crescimento do seu site

A base de um bom Link Building está na sua habilidade de construir relacionamentos. E não em conseguir links de sites de maior relevância que apontem para seu blog.

Afinal, como você espera fazer Link Building com sites renomados, se não apresentando seu trabalho e começando uma conversa, nem que seja por email?

Exatamente como você faria ao começar em um novo emprego, por exemplo.

Acredito que não chegaria já pedindo mil favores para seus colegas de trabalho, certo?

Ou pelo menos não deveria…

No ambiente digital não funciona de maneira diferente. Afinal, você não está mandando um email para um site, mas sim para outra pessoa, que como você, também tem o tempo corrido, problemas e expectativas.

No entanto, muitos novos blogs não hesitam em se apresentar e sair pedindo links para quem nunca ouviu falar do seu trabalho.

Sequer pensam que ao invés de propor uma troca de links ou uma citação, precisam oferecer algo de valor em troca antes. E sem esperar receber de volta.

Aliás, se esta vem sendo sua estratégia de Link Building, não estranhe o fato de não receber respostas em seus emails.

O Link Bulding surgiu muito antes dos mecanismos de busca serem inventados.

E apesar do Google ser muito capaz de analisar links usando alguns critérios, o grande propósito de inseri-los ao longo do conteúdo é favorecer a experiência do usuário.

Links existem para favorecer pessoas e não buscadores.

A intenção por trás de um link está em passar uma informação importante, e que vai ser útil para o leitor, porém que não se encontra naquela página na qual ele(a) está navegando.

Até o Google já entendeu isso quando passou a dar um pouco menos de valor ao Link Building baseado apenas em número de links e não em relevância.

Portanto, se você quiser saber como tirar maior proveito da sua estratégia de SEO usando o Link Building como aliado, continue lendo este artigo para aprender mais sobre:

Link Building: manipulação não funciona para quem quer conquistar a primeira página do Google

Profissionais de SEO ou produtores de conteúdo que apostam no SEO para conseguir tráfego orgânico, ficam de cabelo em pé a cada vez que o Google anuncia uma mudança de algoritmo.

Mas isso porque muitos sites apostavam no Link Building sem qualidade, construído com links de sites duvidosos.

Depois do algoritmo Pinguim, alguns passaram a afirmar que os dias de apostar em Link Building estavam no passado.

Verdadeiro exagero!

Sim, a estratégia de Link Building perdeu um pouco da importância e até surgiram especulações sobre o impacto dos links estar sendo substituído pelo número de compartilhamentos sociais.

O Google está preocupado em garantir que o Link Building seja baseado em relacionamentos. Quer garantir que você mereceu aquela menção de outro blog.

Portanto, ainda assim vale a pena apostar no Link Building por alguns motivos:

  • Construção de relacionamento com outros blogs do seu nicho. Como já disse, investir em parcerias e não apenas pedir por uma indicação. Mas este tipo de abordagem pode até mesmo gerar oportunidades de negócios futuros. Portanto, tome cuidado na hora de abordar outro blog;
  • Aumento de autoridade no nicho: principalmente se o Link Building for construído em torno de um conteúdo, como um Guest Post. Ter seu trabalho publicado em outro site de referência em seu mercado, aumenta consideravelmente suas chances de ficar conhecido por uma audiência que já tem interesse no assunto. Além e gerar uma transferência de autoridade para você;
  • Ganho de tráfego de referência: não estamos falando só de um aumento de tráfego, que pode sim ocorrer. Mas se o site de referência for bem escolhido, você não receberá somente tráfego de pessoas curiosas, mas sim de uma audiência engajada. O que é infinitamente mais valioso.

Qual a importância dos links para os mecanismos de busca

Nenhum buscador consegue ler e interpretar seu conteúdo.

Pelo menos não ainda.

No entanto, links podem ser lidos e por isso possuem duas funções para o Google:

  • Determinar a posição do ranking que uma página irá ocupar;
  • Descobrir novas páginas.

Uma vez que os robôs do Google encontram uma página, ela será indexada em seus servidores.

Não só o Google, mas também o Bing e o Yahoo usam alguns critérios para definir a relevância de uma página e decidir qual será a sua colocação no ranking.

Alguns dos mais relevantes fatores são:

  • Page Rank: mede a qualidade de uma página com base no número de links apontando para ela. Seria uma cálculo de popularidade de uma página perante o Google, em uma escala que vai de 0 a 10;
  • Tempo de existência de um domínio: supostamente, domínios mais antigos teriam mais autoridade;
  • Quantidade de palavras-chave ranqueadas: quanto mais palavras-chave ranqueadas na primeira página, de preferência na primeira posição, mais qualidade e autoridade o Google entende que seu blog/site possui;
  • Tráfego: a quantidade de visitas que um site ou blog recebe através de links;
  • Compartilhamentos sociais: apesar de serem tratados de forma diferente pelo Google, o crescimento de conteúdo sendo compartilhado em redes como Facebook, Twitter e Google + não está sendo ignorado.

Por que o Link Building perdeu importância para os mecanismos de busca

O Yahoo e o Bing até levam mais em consideração o ranqueamento de palavras-chave que o Google, que ainda dá bastante valor aos links externos de sites de qualidade apontando para o conteúdo.

Para o Google, um site indicar um link funciona do mesmo jeito que um conhecido indicar você para uma vaga de emprego. Ninguém faria isso com alguém que não confia.

Pelo menos era o que o Google acreditava.

Porém, algumas pessoas com maior conhecimento de SEO, passaram a se aproveitar disso e usar como estratégia para se tornar mais relevante. Sem necessariamente precisar se dedicar tanto à produção de conteúdo de qualidade.

Como o foco é o usuário, oferecer um texto completamente voltado para rankeamento de palavras-chave e lotado de links duvidosos não acrescentaria valor algum.

Logo, manter este tipo de conteúdo nas primeiras posições, não pega nada bem para o Google.

Por essa razão, novos algoritmos como o Pinguim foram sendo desenvolvidos e aprimorados e os sites mal intencionados punidos.

Até mesmo técnicas de Link Building que o Google incentivava no passado começaram a ser consideradas SEO Black Hat pelo mal uso feito ao longo do tempo por alguns sites.

Uma delas era cadastrar um site ou blog em um diretório de sites, por exemplo.

Claro que você não será punido por isso, mas links vindos de agregadores perderam e muito a relevância que costumavam possuir, por serem “fáceis” de obter.

Está gostando desse artigo? Então cadastre seu email abaixo para se juntar a vários leitores inteligentes do Viver de Blog para receber novos conteúdos.

Favoreça links espontâneos e seja cuidadoso(a) com links artificiais

Com as mudanças de algoritmo feitas ao longo do tempo, não só os links duvidosos passaram a não ter valor como se tornaram problemas para um blog ou site.

Ter muitos links ruins pode acabar gerando penalização por parte do Google.

E como ninguém que preza por sua estratégia de SEO, sua reputação e gasta hora e horas produzindo conteúdo quer ver isso acontecendo, não receber qualquer link também virou uma preocupação.

Você deve se preocupar em obter um maior número possível de links espontâneos.

Fácil falar, porém bem mais difícil de fazer. Isso porque você não está totalmente no controle nesse caso.

Não significa que você não deva fazer sua parte. Escreva, como sempre, o melhor conteúdo da sua vida e divulgue em todos os canais possíveis. E de preferência também para pessoas importantes em seu nicho.

Você pode até ler este artigo onde falo tudo sobre divulgação para blogs.

Se o conteúdo for bom, a chance é que outros blogs, que tiveram conhecimento do seu artigo através desses influenciadores, também repassem seu conteúdo, gerando links da forma mais natural possível.

E do jeito que o Google mais gosta.

Faça sua parte para conseguir links para suas páginas

Claro que, se seu blog for pequeno, a melhor tática será fazer esse trabalho de Link Building de forma manual. Aliás, esta é a mais utilizada por vários produtores.

O valor diante do Google será o mesmo! Apenas seu trabalho será maior.

Mas, como falei alguns parágrafos acima, existem sim os links que podem não gerar tanto valor para seu blog. Aqueles que você deve evitar ou usar com moderação, como:

  • Assinaturas em Guest Posts;
  • Links em diretórios de sites;
  • Press releases com texto âncora (vamos falar disso mais para frente);
  • Assinaturas em fóruns;
  • Comentários em blogs que não são moderados.

Não sei se você reparou, mas todos estes tipos de link possuem algo em comum: são criados por você mesmo.

Claro que eles podem fazer parte da sua estratégia de Link Building, apenas não dependa somente deste tipo de link.

Continue focando em conseguir links espontâneos ao invés de só gerar links próprios.

Fatores que ajudam a dar mais credibilidade a um link

Em sua estratégia de Link Building, você pode usar tanto links internos quanto links externos.

Os internos são aqueles dentro de seu próprio blog, apontando para uma outra página sua.

No Viver de Blog sempre linkamos artigos antigos nos mais recentes.

Claro que para o Google, este tipo de link possui menor valor. Mas ainda funciona muito bem para levar o leitor a outros conteúdos do blog e assim aumentar o tempo de permanência dele no site.

E temos também os links externos. Aqueles que vão levar o usuário para outras páginas que não fazem parte do seu domínio.

Não precisa ter medo de mandar seus leitores para outros sites. Mesmo perdendo um pouco de valor nos seus links internos, a diferença é tão pequena que não chega a interferir.

Fora que este tipo de atitude só enriquece seu conteúdo e ainda cria boas oportunidades de estreitar relações com outros blogs.

Mas com relação a links externos que levam a sua página, alguns podem ter maior importância para o Google do que outros.

Veja alguns fatores que podem influenciar no peso de um link:

  • Quanto mais popular um site é, maior é o valor do link que vem dele;
  • Sites com assuntos relacionados à sua página ou a seu blog são muito mais significativos do que links vindos de sites genéricos;
  • Domínios com muita autoridade, como os sites de universidades, governos e Organizações sem fins lucrativos, podem fornecer um aumento significativo nos números do seu site perante o Google;
  • O Google entende que, se um site continua a receber novos links, então deve ter se mantido relevante ao longo do tempo. Por isso é importante investir sempre em Link Building e continuar a atrair novas indicações;
  • Links em formato de texto são muito mais importantes do que links em imagens, já que os buscadores não conseguem compreender totalmente conteúdos visuais;
  • O mesmo vale para sites e blogs que possuem conteúdos em Flash, já que o Google, Bing e Yahoo não conseguem ler este formato de documento, tornando-os impossíveis de serem rankeados;
  • Tenha mais links de diversas fontes diferentes do que muitos links vindos do mesmo site;

Portanto, use com inteligência links em seus artigos.

Porém, não basta apenas jogar o endereço de outra página, sem contextualizar o link de modo que ele se encaixe no restante do conteúdo.

Por isso a utilização de texto âncora é tão importante para o sucesso da sua estratégia de Link Building.

Otimização de textos âncora

O texto âncora é aquele que mostra palavras ou frases que linkam para outra página, site ou documento.

Veja este exemplo do Viver de Blog:

“Muitas pessoas acreditam que esse privilégio só está disponível para os sortudos, para aqueles que não precisam se sustentar ou para os pouquíssimos que conseguiram conquistar seu espaço e ganhar dinheiro online.”

No parágrafo acima temos um link contextualizado no meio de um texto. Porém, o “texto âncora” é o termo “ganhar dinheiro online”, que ao ser clicado pelo usuário irá levar a outro endereço (ainda que nesse caso dentro do próprio Viver de Blog).

O texto âncora não serve apenas para o usuário identificar sobre qual assunto aquele link está relacionado. Os buscadores também o utilizam para entender a que aquele link se refere.

Se vários outros sites entenderem que uma determinada página é relevante para um termo (geralmente relacionado a uma palavra-chave), seu ranqueamento pode melhorar consideravelmente.

E por também ser considerado um fator importante na estratégia de Link Bulding, o Google pode vir a punir sites com textos âncoras extremamente otimizados ou sem muita variação.

O texto âncora pode ser feito com palavras-chave relevantes, uma correspondência exata, correspondência parcial, a URL da página de destino ou a URL do seu próprio site.

O Google está prestando cada vez mais atenção nas palavras-chave utilizadas em excesso nos textos âncoras, principalmente se forem sempre usadas com a correspondência exata e sem usar variações do mesmo termo.

Pode acabar sendo interpretado como Keyword Stuffing e por isso sujeitando a página à punição.

Experimentos feitos pela MOZ sugerem que, se em uma mesma página forem usados dois textos âncoras linkando para a mesma URL, apenas o que aparecer primeiro (mais próximo do topo da página) será considerado pelo Google.

Diferença entre links dofollow e nofollow

Já falamos neste artigo que nem todo link que direciona para seu site ou blog é visto pelo Google como algo positivo.

E que, por isso, podem acabar gerando punições para seu site ou blog.

Porém, para evitar ser punido por causa da citação de um link, você pode utilizar um atributo chamado “nofollow“.

Todos os links gerados e sem nenhuma modificação são os considerados padrão, os “dofollow“.

Os links “nofollow não apresentam nenhuma alteração visível ao usuário, porém o Google irá ler o código modificado e entender que aquele link não deve influenciar o PageRank da página de destino.

A estrutura de um artigo nofollow é essa:

<a href=”http://www.viverdeblog.com” rel=”nofollow”>marketingdigital</a>

A mensagem que você passa ao Google é que não sabe se pode ou não confiar naquele link e por isso pede para não levar em consideração como critério para ranquear melhor.

E por que usar links nofollow?

Um dos motivos mais comuns é usar links com atributo nofollow caso você faça um publi-post,press release ou coloque um banner em seu site porque foi contratato(a) fazer propaganda de uma empresa.

O mesmo vale se for você quem decidiu comprar um espaço publicitário em outro veículo.

De acordo com as diretrizes do Google, o link pago não deve trazer nenhum benefício para a estratégia de Link Bulding. No caso, gerar mais autoridade para a página.

Outra razão para usar links nofollow é quando o site não possui controle algum dos links que são adicionados às suas páginas.

Ao invés de mudar o atributo de cada link individualmente, o que seria bastante trabalhoso, todos os links adicionados ali são considerados nofollow.

Muito utilizado em sites de fóruns de discussão, comentários de blogs e assinaturas de guest posts.

Apesar de ainda gerar tráfego para seu blog ou site, já que o usuário não consegue perceber a diferença de atributos, para o Google este tipo de link se torna irrelevante.

Principais mudanças nas estratégias de Link Building ao longo do tempo

Da década de 90 até hoje, vimos muitas atualizações de algoritmos do Google mudando e assim transformando completamente as estratégias de SEO ao longo do tempo.

Práticas que já foram consideradas normais e até mesmo incentivadas pelo próprio Google, passaram a não fazer mais sentido depois de um tempo.

No caso das estratégias de Link Building, foi o algoritmo Pinguim que mudou completamente as regras sobre uso de links em páginas para aumentar sua autoridade.

Mudou tanto que o Link Building chegou a perder a enorme relevância para definir o Page Rank de uma página que possuía no passado.

E como a evolução do Marketing Digital vêm mostrando, manter-se atualizado(a) é vital para a sobrevivência de um negócio digital, site ou blog ao longo do tempo.

O que funciona hoje em termos de SEO e Link Building, pode ser considerado Black-Hat no futuro.

Portanto, fique atento(a) e conheça as maiores mudanças que ocorreram até hoje:

Links ruins já não fazem mais efeito

Há cerca de 10 anos atrás, você poderia subir a autoridade de sua página simplesmente colocando o link para ela em fóruns, comentários em outros blogs e diretórios de artigos.

Simples e fácil e por isso feito sem nenhum critério.

Hoje, os sites que aceitarem todo tipo de link serão punidos pelo Google. Para que isso não aconteça, procuram classificar os links de outros usuários como “nofollow“.

Portanto, nem perca seu tempo simplesmente deixando links para sua página em todos os lugares. Isso não irá gerar valor algum para seu blog.

Ao invés disso, você pode deixar um comentário construtivo e interessante em um blog referência em seu nicho e assim chamar a atenção, de maneira positiva, do dono daquele site.

Quem sabe, de forma completamente espontânea, ele(a) não decida linkar de volta para você.

Comprar links hoje em dia pode ser uma péssima ideia

O Google condena abertamente a troca de links por dinheiro, artigos ou serviços. Ou até mesmo a prática de algumas empresas que enviam produtos de graça, apenas para terem seus links divulgados em outros espaços.

Neste caso, o Google se refere à links que passam autoridade para a página citada. Por isso existe a diferença entre comprar links e comprar um espaço publicitário.

A compra de links é caracterizada por enviar autoridade e favorecer uma página no ranking.

A compra de espaço publicitário serve para gerar brandawareness, mas não pode elevar o Page Rank. Para isso, basta usar o atributo nofollow no link patrocinado.

Trocar links também não é uma boa estratégia de Link Building

Toda estratégia de Link Building que passou a ser considerada abusiva, foi assim classificada por causa do mal uso. O mesmo aconteceu com a troca de links entre duas páginas.

A troca de links deveria ser feita entre duas páginas relevantes e que tratassem de assuntos relacionados. Seria uma troca natural baseada em um relacionamento.

Mas foi usada indiscriminadamente, com páginas que eram criadas apenas para linkar para outras, sem considerar qualidade e relevância.

Não significa que a troca de links não possa mais ser feita entre dois sites, mas se o Google julgar que essa troca está acontecendo em uma frequência muito alta, pode punir ambas.

Porém, com bom senso, não é uma prática ruim.

As punições ficaram mais severas com o passar dos anos

O Google nunca aprovou esquemas duvidosos de sites e blogs para subir nos rankings de pesquisas.

No entanto, como está cada vez mais preocupado com o usuário, vem procurando punir com mais severidade as páginas que usam links ruins, compram ou fazem troca de citações.

A punição pode ser a perda de algumas posições no ranking ou até mesmo a desindexação da sua página dos servidores.

Imagine perder trabalho de meses e anos e ter que praticamente começar do zero só por causa de práticas ruins de Link Building.

Você deseja aprender a produzir conteúdos memoráveis 2 vezes mais rápido e com 10 vezes mais poder de viralização e vendas, mesmo que você não tenha o dom da escrita? Conheça o curso de produção de conteúdo do Viver de Blog. Clique aqui e saiba mais!

Sempre tenha em mente que o foco do Link Building está no relacionamento

Não importa em qual nicho você atua, a regra para uma boa estratégia de Link Building será sempre a mesma: priorizar os relacionamentos.

Invista na comunicação e em parcerias com outros blogs e sites que estão atuando no mesmo mercado que você.

Não saia fazendo pedidos de links, citações e apoio para alguém que nem sabe quem você é ainda.

Invista na produção de conteúdo de qualidade e naturalmente outros começarão a perceber o valor que você pode entregar em caso de uma parceria futura.

Esta foi só uma introdução a um assunto muito complexo que são as estratégias de Link Building. Semana que vem vamos trazer um texto completo sobre as melhores estratégias de Link Building.

Obrigada por dedicar seu tempo à leitura do nosso artigo. Se você gostou, então dê um clique nesse coração logo abaixo do texto. Significaria muito para mim e você ainda estará ajudando outras pessoas a terem acesso a esse material também.