Deus em nosso trabalho — Provérbios 33

Provérbios 6:20–35 — Meu filho, obedeça aos mandamentos de seu pai e não abandone o ensino de sua mãe. Amarre-os sempre junto ao coração; ate-os ao redor do pescoço. Quando você andar, eles o guiarão; quando dormir, o estarão protegendo; quando acordar, falarão com você. Pois o mandamento é lâmpada, a instrução é luz, e as advertências da disciplina são o caminho que conduz à vida, eles o protegerão da mulher imoral, e dos falsos elogios da mulher leviana. Não cobice em seu coração a sua beleza nem se deixe seduzir por seus olhares, pois o preço de uma prostituta é um pedaço de pão, mas a adúltera sai à caça de vidas preciosas. Pode alguém colocar fogo no peito sem queimar a roupa? Pode alguém andar sobre brasas sem queimar os pés?
Assim acontece com quem se deita com mulher alheia; ninguém que a toque ficará sem castigo. O ladrão não é desprezado se, faminto, rouba para matar a fome. Contudo, se for pego, deverá pagar sete vezes o que roubou, embora isso lhe custe tudo o que tem em casa. Mas o homem que comete adultério não tem juízo; todo aquele que assim procede a si mesmo se destrói. Sofrerá ferimentos e vergonha, e a sua humilhação jamais se apagará, pois o ciúme desperta a fúria do marido, que não terá misericórdia quando se vingar. Não aceitará nenhuma compensação; os melhores presentes não o acalmarão.

Mais uma vez somos lembrados sobre os riscos do adultério, as consequências que este traz para aqueles que o praticam, a própria destruição, através da humilhação, pobreza, ferimentos, vergonha e vingança do marido traído.

Também a importância dos pais guiarem seu filhos através do ensino, repreensão, correção e educação na palavra e nos mandamentos do nosso Senhor, que servem para nos iluminar os caminhos e proteger da mulher imoral e leviana.

É importante considerarmos como a palavra de Deus destaca e repete estes assuntos. Principalmente em um momento que o mundo mais uma vez se volta ao pensamento que a infidelidade e o divórcio são naturais e os pais delegam a terceiros a educação de seus filho, destruindo completamente os valores da família.

Precisamos urgentemente rever nossos objetivos, prioridades e obrigações, andando por veredas retas, respeitando e sendo fiéis aos nossos cônjuges, participando efetivamente da formação de nossos filhos e servindo de exemplo e liderança para nossa família.

Que possamos refletir nosso Senhor Jesus em nosso casamento e na orientação de nossa família e que o Espirito Santo nos guie para que sejamos fieis e retos em nossas ações.