Por que voltar?

Depois de uma viagem sem igual, chegou a hora de voltar para casa. Pela primeira vez, senti um desânimo tão forte que não queria voltar.

Sou carioca, filha, neta e sobrinha de funcionários públicos estaduais e municipais, vítima de violência de toda natureza, como ter vontade de voltar?

Nos dias que me afastei do Rio de Janeiro, fiz questão de não ler nenhuma notícia para que eu pudesse relaxar. Infelizmente eu não buscava as notícias mas elas apareciam no Facebook, em grupos de whatsapp, em conversa com amigos… as notícias davam conta de que um foi assaltado, outro roubado, outro tá sem grana p comer, teve um atropelado e outro baleado. Aí veio a pergunta: “por que voltar?” Quando cheguei na rodoviária já tinha moleques olhando as bikes e dizendo que “-daria um dinheiro bom na favela…” esse foi meu bem vindo a realidade.

O que mais incomoda é ter a certeza de que o governador não faz nada para mudar isso, estamos em uma cidade onde o crime organizou tanto que é maior às autoridades. Criminosos escolhem quem será atendido em determinada unidade de saúde. Assaltam na luz do dia. Fazem o que querem pois não temos policiamento, investigação, treinamento funcional e por aí vai…

A única coisa que me deu força para voltar é a determinação de fazer tudo para ter condições de sair daqui.