Não deixe sua empresa depender de nenhuma rede social

Artigo publicado originalmente na Revista Digitalks 7

Após mais de dez anos do lançamento do Facebook, é evidente a necessidade de as empresas estarem presentes em redes sociais. Ao contrário do que acontecia há cerca de cinco anos, não é mais preciso convencê-las disso, a maioria já possui estratégias totalmente voltadas a esse tipo de mídia.

Entre todas as vantagens da presença em redes sociais, uma das mais atraentes para qualquer empresa é o aparente baixo custo, se comparado a qualquer outra mídia. Criar uma página ou perfil em qualquer rede social é fácil, rápido, de graça e qualquer um pode fazer a qualquer hora. Por isso, em tempos de crise e corte de gastos, nada parece mais sedutor do que voltar as estratégias de marketing para mídias sociais.

No entanto, uma empresa que leva a sério sua presença nas redes sociais, sabe que precisa investir tempo e dinheiro, tanto na produção de conteúdo e na interação com os usuários, quanto — e cada vez mais — pagando para aumentar o alcance de suas mensagens.

Por isso, é muito importante saber usar essa presença digital estrategicamente para gerar valor ao longo do tempo para a marca. É preciso ir além do trabalho diário de relacionamento e de atendimento. É necessário mais do que escutar e participar da conversa e estimular novos debates. É importante não só compartilhar conteúdo interessante e ser útil para o público.

O ponto chave de qualquer estratégia de presença digital hoje é não tornar-se totalmente dependente de nenhuma rede social. As redes sociais devem ser vistas como ferramentas e não como fins. Se você mede o sucesso das suas ações apenas pelo número de fãs em uma página ou pelo número de curtidas em posts, está correndo um grande risco.

Amplie seu olhar e procure transformar os perfis e páginas da sua empresa em veículos para gerar tráfego para seu site, seu blog e suas landing pages. Depois disso, busque agregar os visitantes à sua base de e-mails. Assim, você está não só criando relacionamento com seu público, mas também construindo ativos para sua empresa. Ativos são propriedades que ganham valor com o passar do tempo e, na Internet, são, principalmente, seu blog e sua base de emails.

Tenha sempre um blog e mantenha-o atualizado, seja produzindo conteúdo original, como artigos, resenhas e entrevistas, seja comentando e recomendando notícias de outros sites. Em vez de compartilhar em suas redes sociais um link para um grande portal de notícias, por exemplo, crie um post falando sobre notícia e recomende o link do conteúdo original. Ter um blog dentro do seu site e alimentá-lo periodicamente é uma estratégia que só tende a ganhar valor com o passar do tempo e com o aumento do volume de conteúdo postado. Isso ajuda a melhorar o posicionamento do site nos mecanismos de busca e a atrair visitantes que buscam por termos específicos. Ao contrário de um post em uma rede social, que por mais interações que gere no momento, será logo esquecido, um post em um blog referente a algum assunto que tenha a ver ao seu negócio pode atrair novos clientes mesmo um ano ou mais depois de ter sido publicado.

Direcione seus fãs e seguidores para sua base de emails. Crie oportunidades de usar as redes sociais para enriquecer e cultivar sua base. Ter uma base de emails proprietária é muito mais seguro do que ter uma página com milhares de fãs no Facebook. Ela é sua e você pode comunicar-se com seus contatos sem intermediários. Além disso, quanto mais pessoas cadastradas, maior o valor da sua base e maior a chance de monetizá-la. A menos que seus emails caiam em caixas de spam, o que é possível minimizar seguindo algumas regras de boas práticas para campanhas de email marketing, você tem a certeza de que sua mensagem será entregue para praticamente todas as pessoas que deixaram seus emails corretos no seu formulário de cadastro. Pode ser que nem todos abram e leiam, mas é possível identificar essas pessoas e criar novas campanhas especialmente para elas.

Vejo hoje muitas empresas investindo grandes esforços para aumentar a interação em suas páginas no Facebook, seus perfis no Twitter, no Instagram e em outras redes sociais. Porém, a cada dia que passa, atingir grandes números de alcance e engajamento exige investimentos financeiros cada vez maiores. Esses investimentos são totalmente válido, mas muitas vezes, são feitos em ações pontuais que não ajudam a construir esses ativos a longo prazo.

Empresas que encaram as redes sociais como meios, e não como fins, e as utilizam para gerar esse tipo de valor, têm o potencial de estar muito a frente daqui há algum tempo do que as que ainda valorizam mais a espuma criada por posts pontuais que fazem sucesso instantâneo, mas não sobrevivem além do próximo meme.

Pense nisso, reavalie o posicionamento da sua empresa nas mídias sociais e analise o que realmente vale a pena.

Artigo publicado originalmente na Revista Digitalks número 7

Para saber mais, acesse tailormadecontent.com.br