Poema

O mundo
mais leve que a sombra de sua própria palavra.
Mais intocável
que as letras que conjuro
para fingir que dele sou parte?

No verdor dos campos que remonto
por fotografia,
um indizível silêncio daquilo que preferiu
esconder-se.

O céu, então,
uma casca sombria
de alumínio
onde observamos a infinita distância
entre nós.