TEMPO DE IR PARA CASA

Como uma campanha faz a gente chorar, rir e refletir. Não necessariamente nessa ordem.

Fonte: Imagem pixabay.com

Já no começo da campanha de Natal da rede de supermercados alemã, EDEKA, veiculada em 2015, somos surpreendidos pelo protagonista, um amável velhinho, e seu cachorro. Esse solitário senhor tem o hábito de preparar a ceia de natal da família ano após ano. Porém, naquele ano, após chegar em casa com os preparativos da ceia, se depara com uma mensagem no telefone, de um dos filhos, dizendo que não vão poder passar o Natal com ele, mas que farão no próximo ano.

Contudo, o tempo passa e o mesmo sucede nos anos seguintes. Parece que nosso simpático protagonista perdeu a família por completo. Em uma montagem incrivelmente dolorosa, vemos o velhinho vagando pela casa sozinho, ceiando por 3 anos solitariamente.

Até que um dia, os três filhos — aparentemente bem-sucedidos — recebem cartas com a dolorosa notícia que seu pai, o amável velhinho, faleceu. Dirigem-se, então, de luto para a casa do pai. Ao chegarem, se deparam com a mesa posta para o jantar. Todos se surpreendem ao vê-lo surgir da cozinha, lentamente, e dizer aos três:

“ — De que outra forma eu poderia trazer todos vocês juntos? Mmh? ”

A família em lágrimas, sorri. Uma das netas apressa-se em abraçá-lo. Desde então, vemos a família ceiando reunida, num momento de alegria e descontração.

No final do anúncio fica a mensagem: “Tempo de ir para casa”.

Assista o vídeo abaixo:

Fonte: Vídeo youtube.com

Essa narrativa chama a atenção porque fala de algo comum à vida contemporânea: a dificuldade de estar perto de quem se ama e o fato de, a cada dia, estabelecermos prioridades acima do afeto. E você, já voltou pra casa hoje?

Like what you read? Give Vitor Vieira a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.