Leão marinho ou cicatriz na mão?
Clarisse Carvalho
41

Leão marinho, mesmo aqui debaixo d’água, e na companhia de tantas espécies, descubro que não é a mesma coisa sem você.

Dor é assim, vem sem querer. Mentira, as vezes a gente é quem procura por ela. O remédio, esse sim, nem sempre está disponível. E não adianta fazer cara feia. Assim como os aprendizados da vida, dor pra passar tem que doer.

Todo o pescador que se prese, sabe que não há amizade mais sincera do que as originárias no fundo do mar. São tantas relações deixadas nas profundezas, que quando a gente escolhe algo pra gostar, gosta com força.

E com força, eu sinto saudade. E sinto tudo o que sentia lá atrás, enquanto o mar ainda era um pequeno rio de observação. A ingenuidade passou, mas a curiosidade é infinita, visto que para sobreviver, você trocou as certezas azuis pelas descobertas cor de terra.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.