sobre lembrar

daí tá tudo bem. daí vem um monte de lembrança de dias ruins. daí tudo se choca. daí começa a rolar muita lágrima.

olha, eu sei que nem tudo foi ruim. eu sei que houveram coisas boas no meio de tanta coisa ruim. eu sei que houveram muitos sorrisos reais, e que nos amamos muito. eu sei que fizemos todo possível. e sei que você também fez, você foi a que mais fez. eu sei que você abriu mão de muita coisa por nós, sei que em alguns momentos você chorava e se questionava do porquê daquilo tudo com você. eu sei que eu e o x demos bastante trabalho. mas também lembro que a gente se amava muito. lembro de dias de sol e tardes de praia. lembro de dias de cinema, que não foram muitos mas foram. lembro de risadas exageradas. lembro de nós três sendo família apesar de tanto tropeço e dificuldades pra continuar seguindo em frente.

olha, eu sei que você fez o melhor que você pôde e eu sou muito grata por isso (e aposto que o x também). eu sei que você chorou muito e que quis desistir, mas hoje… hoje você é uma grande pessoa e nos enche de orgulho. Você chegou até um ponto alto e sei que você vai muito mais além, porque se tem uma coisa que é sua é que você é.

olha só, só mais uma vez.. eu te amo.

e desculpa por escrever aqui onde você nunca vai ler, mas eu não posso completar a ligação sem chorar. e eu não quero mais chorar. porque você merece ser cercada de felicidade. e eu faço questão de ser felicidade pra você.

Obrigada, por todas as coisas.

Pra você, mãe.

Com amor, tory.

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.