X-Men: A Turma do Fundão

Os X-Men foram criados na década de 60. Ilustram de maneira brilhante o racismo, o preconceito, mostrando um grupo de pessoas que não se encaixa no conceito “normal” da sociedade. São também um grupo que, em termos de roteiro, gera excelentes histórias, permitindo que quem escreve a história crie o super-poder que lhe vier à mente sem precisar se preocupar com universo, origem, coerência com o passado. Uma jogada de mestre, Stan Lee, parabéns.

Mas uma coisa que sempre me intrigou: mesmo sofrendo preconceito, tendo aparências repugnantes ou vivendo nos esgotos, todos os mutantes do universo X-Men têm algum poder maneiro, ou pelo menos útil de alguma maneira, em geral no combate. Mas será que o Professor Xavier só recruta a galera fodona? Ou os caras com poderes sem graça ficam de figurantes, no fundão da sala e são discriminados pelos demais? Descrevi alguns que gostaria de ver nas histórias:

- Midas: aos 14 anos, ao sofrer bullying na sala de aula, Jailson Silva empurrou com raiva um colega de classe, deixando-o inteiramente amarelo. Foi expulso da escola e de casa, encontrado pelo Prof. Xavier e tentou combater a Irmandade de Mutantes, mas em sua primeira missão, Magneto ficou tão possesso por virar uma gema de ovo que matou 2 mutantes e 8 civis, fazendo com que ele fugisse, se sentindo culpado. Hoje trabalha em uma fábrica de cones de trânsito em São Paulo, cujo dono procura desesperadamente alguém com o poder de deixar as coisas negras para poder demitir a outra metade dos funcionários.

- Controle-remoto: O irlandês Pat McTeiger demorou a descobrir seus poderes de aumentar e diminuir o volume da televisão com a força da mente, porque seu pai sempre gostou dos aparelhos da Sony e seu poder funciona apenas com os da Samsung. Xavier também percebeu isso e trocou as TVs da mansão, o que acabou com sua brincadeira de despertar Ciclope (que tinha mania de dormir na frente da TV) aumentando o volume no máximo. Ele nunca teve coragem de tentar isso com Wolverine.

- Ornitorrinco: Tendo nascido na Austrália, Briana Jones descobriu cedo que podia se comunicar mentalmente com aquele animal tão estranho e fascinante para ela. Infelizmente, são animais mentalmente muito limitados, e ela nunca conseguiu fazer mais do que ordená-los a andar de lado e abrir o bico. Muito esperançosa de aumentar seus poderes quando foi convidada à Escola Xavier, se decepcionou rapidamente ao descobrir que não há ornitorrincos nos EUA. Casou-se com Controle-Remoto, e hoje se divertem no zoológico, onde ela comanda o show dos ornitorrincos enquanto ele se diverte deixando o zelador louco sem conseguir ver TV na guarita.

- Pre-cog: Quer coisa mais interessante que poder ver o futuro? O francês Jacques Ferran tem essa habilidade. Porém no caso dele, suas visões se referem a… 7,3 segundos no futuro. Tirando algumas vantagens, como nunca ter tropeçado nem ter sido molhado por carros passando em poças d’água, isso nunca lhe foi de grande utilidade, já que, por exemplo, os jogos da loteria na França se encerram 1 hora antes do sorteio. Ao ser admitido na Escola Xavier, ele esperava poder expandir sua capacidade, mas o máximo que conseguiu foi não ser morto pela Vampira em um dia que ela fazia as unhas e esticou o braço sem olhar, bem no ponto onde ele estava 7,3 segundos antes. Desanimado, abandonou a escola e hoje é Campeão Mundial de Pedra-Papel-Tesoura, ostentando uma série invicta de 1265 disputas e sendo considerado o melhor jogador de todos os tempos pela Federação Mundial (sim, isso existe). Aguarda ansiosamente a inclusão dessa modalidade nas Olimpíadas.

- Polidáctilo: Nascido no interior do Quênia, M´Bolo Tebenaue tem a curiosa habilidade de aumentar o número de dedos em seus pés e mãos o quanto quiser. Inicialmente isso lhe dava certa vantagem de impulsão nas longas corridas pelas estepes do país, fazendo-o considerar, como muitos de seus compatriotas, uma carreira em corridas de longa distância. No entanto, seu técnico rapidamente o fez desistir, uma vez que isso provavelmente seria proibido pelas regras da IAAF. Foi para a Mansão Xavier, ficando apenas uma semana, já que o uniforme com botas e luvas de uso obrigatório que acabara de ser criado não o favorecia.

E você? Conhece algum mutante de poderes inúteis? Comente. Vamos fazer justiça a esses personagens poucos conhecidos, e até injustiçados, da história do homo superior.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Vinicius Intrieri’s story.