Urano

Cinco horas da manhã. Eu acordei com insônia e te olhei, toda vez que te olho sinto que meus olhos têm um poder tão grande quanto o sol. Você sempre acorda quando eu te olho e eu vejo no seu olhar um azul cor de urano. Um azul cor de infinito.

Quatro horas da manhã. Eu acordei com insônia, te olhei e disse “calma, meu bem, o que a gente tem é só nosso”. Você suspirou e eu senti uma lágrima.

Três horas da manhã. Eu acordei com insônia e você estava olhando pra mim. Por que está chorando tanto? Não faz assim. Eu juro que a gente vai passar por isso. Você só me abraçou.

Duas horas da manhã. Eu acordei com insônia e decidi escrever, eu não aguentava te ver sofrendo tanto e você me disse que o nosso amor perpassa vidas. Eu só queria ter você.

Uma hora da manhã. Eu não consigo dormir. Não tenho mais seus olhos para olhar, nem seu corpo pra tocar, nem seu cheiro pra sentir. Talvez urano tenha ficado com inveja dos azuis do seu olhar e veio te buscar. Talvez o sol tenha se irritado por meus olhos brilharem tanto quando olho pra você e não aguentou tanta disputa. Talvez toda essa galáxia não aguentou ver só de longe o quanto você iluminava e decidiu te levar pra perto. Agora eu só tenho seu cheiro na cama e a lembrança da última vez que olhei pra você… Com falta de ar, você explicou o infinito e disse “Quão raro e lindo é até mesmo existir.”

Show your support

Clapping shows how much you appreciated thalia’s story.