“O PESO DA ESPADA DA JUSTIÇA”. A FINAFLOR DA TRAPAÇA E O AUTÓGRAFO CRIMINOSO ELEITORAL!

Por:Walter Etna Duvall/Hélio Cruz e Silva

JUIZ JOSÉ JONAS LACERDA DE SOUSA, DETERMINA A COMPARÊNCIA DE ADEILSON MATEUS, WENER KENER RODRIGUES SILVA E WILSON ZANELATO AO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ELEITORAL DA 51° ZONA ELEITORAL, CITO NO MUNICÍPIO DE RONDON.

Depois de acolher a denúncia feita pelos Advogados BEATRIZ LACERDA E VALBER MOTTA, O juiz de Direito Eleitoral JOSÉ DE SOUSA, da 51° Zona Eleitoral convocou os sr Adeilson Mateus e Wener da Serraria, candidatos a Prefeito e Vice respectivamente e Wilson Zanelato, todos da coligação Unidos Venceremos, a se fazerem presentes na instituição Judicial, presidida por ele, para responderem ao processo de investigação judicial eleitoral.

Entre os crimes apresentados em juízo, estão; Abuso de Poder Político, improbidade administrativa e crime eleitoral. De salientar, que no dia 27 deste mês, foi flagrado dentro do comitê Central da referida coligação, Wilson Zanelato, um dos coordenadores de campanha, distribuindo requisições para obtenção de gasolina, no posto União 2R, para as motos que mais tarde participaram da passeata que culminou no comício de apresentação dos seus candidatos.

Com o processo: N° 28494 em trâmite, os advogados de acusação, pedem a CASSACÃO DO REGISTO DE CANDIDATURA DA CHAPA MAJORITÁRIA, PEDIDO DE CONCESSÃO DE LIMINAR E PEDIDO DE DECLARAÇÃO DE INELEGIBILIDADE, já que os crimes cometidos estão enquadrados na Lei da Ficha Limpa. Se o juiz entender que as provas são suficientes para tal punição, Adeilson Mateus e Wener da Serraria ficarão inelegíveis por oito (8) anos.

O inciso 5° do Art. 1°, encontrado na PORTARIA ZE N°4 - TRE/PRE/51° ZE, é bem claro, ao vetar (vedar) a distribuição de combustível aos eleitores para participar em carreatas, sob pena de caracterizar doação de bens ou materiais que possam proporcionar vantagem ao eleitor, na forma vedada pelo Art 39, Inciso 6° da Lei n° 9.504/94.

Quem também foi intimado a apresentar as requisições recebidas no dia 27 de agosto, com autorização para o abastecimento de veículos que participaram da CARREATA realizada pela Coligação Unidos Venceremos, bem como os nomes dos funcionários que trabalharam naquele dia, foi o POSTO UNIÃO 2R, num prazo de 48h.

Moradores da cidade, em viva voz, têm demonstrado os seus descontentamentos, sobre a forma como os Tucanos estão conduzindo campanha, já que os mesmos não estão respeitando a privacidade dos lares, com os sons bem acima permitido por lei.

Informações chegadas a nossa redação, dão-nos conta de uma suposta distribuição de CHEQUES MORADIA, por alegados/as candidatos/as ligados/as a Coligação liderada pelo PSDB, Partido que está na frente do Município a quase quatro anos.

Recentemente, o Ativista Político/Palestrante e Blogger, Walter Etna Duvall” Negrão “, foi agredido por alguém ligado aos tucanos, quando tentava registar em vídeo, provas de desobediência à Lei Eleitoral vigente no país, cometida pela coligação Unidos Venceremos.

Hoje, enquanto passava pela rua Odilon Cardoso, o Angolano Residente em Abel Figueiredo, quase foi atropelado por Valdeir Coutinho, Presidente do PSDC, partido da base liderada por Adeilson Mateus e Wener da Serraria, que de forma intencional, jogou a sua moto por cima do mesmo.

Estas atitudes, não são dignas de um processo democrático de direito, onde o livre arbítrio têm que ser preservados, sob pena de incorrer-se a atos nada salutar e que ferem os princípios da legalidade, defendidos na constituição do País.

Atentos a estas atrocidades, estão os cidadãos que de forma clara e inteligente, têm feito uma apreciação clínica, sem paixão ou fanatismo, já que o destino do município dependerá dos seus votos. Imbuídos de responsabilidade, caberá a eles, a decisão final de escolher os seus representantes e gestores da cidade.

Que vença a Democracia!

Por: Equipe Últimas 24 Horas

Walter Etna Duvall” Negrão “/Naiana Gonçalves/Hélio Cruz e Silva

Suporte: OPO” O Postal OnLine”/SoftMédia/BRNews/WED Serviços/KAOS/BBQ Street Wear

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.