O que aprendi sobre escrever

Escrito originalmente por Marsha Nathanson, traduzido por Web Stories.

Permita-se escrever sobre você. Encontre um autor favorito e leia tudo que ele ou ela já escreveu. Escreva todos os dias. Aprenda a editar seus próprios textos. Não escreva algo que não gostaria que fosse lido por sua mãe. Aceite que escrever é reescrever, e reescreva tudo: sua técnica vai melhorar muito. Escreva sobre o que ama. Pratique Os Elementos do Estilo, de Strunk e White. Limpe sua mente: vá tomar um café ou dar uma caminhada. Leia todos os dias. Leia como quem escreve. Não se preocupe com o que os outros escrevem: nas palavras de Delia Ephron, faça só aquilo que pode fazer. Escreva para um público de uma pessoa só. Cuide bem da pontuação, porque detalhes são mais importantes do que se acha. Aprenda a soletrar sem usar o dicionário. Revise seu trabalho. Aprenda a editar seus próprios textos (enfatizar isso nunca é demais). Não tente escrever perfeitamente em cada obra, porque é impossível. Encontre um lugar favorito para escrever. Aceite críticas construtivas. Pratique a perseverança: Longfellow já disse que, se você bater à porta por tempo suficiente, com força suficiente, alguém vai acordar. Não escreva em maiúsculas ou em fontes muito grandes (é como gritar). Aprenda a formatar textos (um mínimo de negrito, generosidade no uso de espaços em branco). Tenha uma lista de palavras interessantes. Faça amizade com os verbos. Escreva com o coração. Encontre seu coração. O estilo, de acordo com E.B. White, é o som que suas palavras fazem no papel. Então escute.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.