Como escolher as cores do seu site

Na hora de criar o site de uma empresa (ou refazê-lo) um dos principais aspectos que recebem menos atenção do que deveriam são as cores utilizadas.

O conjunto de cores escolhido deverá prevalecer em todas as páginas de um site e exercerá influência em como os usuários percebem o site e, consequentemente, a marca da empresa.

De onde escolher?

Em primeiro lugar, é preciso considerar as cores que já existem no logotipo e na identidade visual da marca. São as cores mais importantes porque proporcionam uma experiência contínua, integrada e compõem a personalidade da empresa.

Outras fontes recomendáveis são:

A criação profissional de sites não deve considerar as preferências pessoais dos clientes, como suas cores favoritas, mas fundamentar as escolhas em critérios técnicos e coerentes com a estratégia. Claro que uma escolha menos eficiente de cor não vai condenar o trabalho, mas certamente diminuirá sua eficácia.

Fundo preto é proibido?

Não, nada é definitivamente proibido. Existem bons argumentos contra a utilização de background preto ou muito escuro, mas alguns segmentos costumam adotar os fundos escuros com sucesso, como a indústria do entretenimento, alguns nichos da moda, entre outros.

O bom senso acaba sendo essencial na hora de decidir. Fundo preto costuma criar um contraste forte, daqueles que criam ilusões de ótica quando alternamos a visão para uma parede branca. Isso costuma aumentar muito as chances de um site ser percebido como amador ou até mesmo incômodo aos olhos.

Como especificar as cores?

Existem três formas: utilizar nomes das cores (140 opções no total), padrão RGB (red, green and blue) e códigos HEX (hexadecimais). Para os navegadores (browsers) não faz diferença na hora de interpretar a informação, exceto em raras exceções, como quando há opacidades diferentes e animações embutidas, então a escolha acaba sendo subjetiva.

Entre os profissionais da área, parece haver preferência pelo HEX, que contém menos dígitos (6); o RGB (com nove dígitos) é mais escolhido por designers habituados com outros formatos (digitais ou impressos); já a utilização das cores pelos nomes, talvez por ser a opção mais restrita em variedade, quase não é utilizada pelos profissionais.

Resumindo

No fundo, grande parte das escolhas é baseada em critérios pouco objetivos. A pesquisa com o público-alvo pode auxiliar no processo de selecionar ou rejeitar algumas cores, mas a identidade visual integrada, os fatores psicológicos das cores e o segmento do qual a marca faz parte são os principais ingredientes para acertar na escolha das cores de um site.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.