Escarros #7 — A Chuva Não me Disse Seu Nome.

A chuva não me disse seu nome.
Com isso o que fazia sentido se quebrou
E o que não fazia se afirmou.
Nada nunca fez sentido.

A chuva não me disse seu nome.
Que direito ela tem?
De me molhar sem me dizer?
Não sei. Mas nada fez sentido.

A chuva não me disse seu nome.
Que direito tenho eu de importuná-la?
Afinal ela é o céu ao mesmo tempo que é o mar.
E meus olhos não encontraram os seus. (não)

O que vi eu achei.
Erroneamente
mas achei.
Tentar.
Eu tentei.
Mas o fim
saiba que eu não dei.
E teus olhos eu sei que encontrei.
E isso é passado,
e duvido conseguir mudar(molhar).