Encontrar alguém que seja eu

Eu sou o caminho que me leva até você. Mas sou também o caminhar. Eu sou os passos lentos que me levam de volta para você, mas sou também o fugir de seus olhares envenenados de amor. Eu sou o ponto de chegada mas sou uma constante partida. Partindo de mim mesmo, chegando a lugar nenhum, tendo expectativa de estar em algum lugar. Eu sou aquilo que eu mesmo tenho medo. Eu sou aquilo que me atraí, mas que ao mesmo tempo mais me repulsa. Eu sou tudo aquilo que não desejei ser. Eu sou aquilo que outrora estava intacto e hoje em dia encontra-se fragmentado. Eu sou um mosaico, uma colcha de retalhos. Eu sou o antídoto de tudo, a antítese da tese, o exagero em forma de hipérbato e o paradoxo de não saber quem eu sou. Mas na contrariedade de não saber quem eu sou, na confusão confessa de a cada encontro comigo mesmo me esvaziar de mim e me encontrar cada vez menos, é que eu me conheço e me encontro. A grande experiência da vida é ter um encontro pessoal comigo mesmo. Mas eu mesmo sou aquilo que não desejo encontrar. Como solucionar?