Não culpem a inocência do consumidor, caso Bettina e Empiricus.

O Caso Bettina da Empiricus está dando o que falar, se em um dia ninguém conhecia a guria, hoje ela é o nome mais citado nas trends do twitter, no facebook, temas do youtube, o novo meme do momento. Sobretudo se você é da área de Marketing e não sabe do que estou falando, fecha esse texto, vá se informar.

Não explicarei o caso Bettina, falarei de uma postagem que tem rodado o linkedin que aborda o fato de que “grandes” lucros são feitos de pessoas deslumbradas, de pessoas que de alguma forma ou de outra querem burlar o “sistema” e ganhar “fácil”, até ai concordo, o marketing sempre se apropriou do ego, dos medos, desejos, fé e ganância.

Meu ponto é que nada disso justifica promessas descabidas e culpabilização da “vítima”, nesse caso o consumidor. Sinceramente, não é assim que visualizo marketing, business e crescimento saudável, inclusive me recuso a compactuar e participar de qualquer situação ou organização que propague esse mindset.

O problema é mais profundo.

O que nem todos sabem é que Empiricus, e Bettina, são farinhas do mesmo saco que está construindo milhares de pseudo marketeiros agressivos e danosos. Não darei nome aos bois por questões éticas, mas a metodologia, no qual Empiricus bebe com gula, parte da mesma premissa tenebrosa e exploradora.

Isso não é marketing, é exploração e charlatanice.

Na maioria dos casos os clientes, cativados pelos depoimentos de quem saiu do zero, usados tanto pela Empiricus como pelo fatídico Guru do qual recomendo pesquisarem, são pessoas desesperadas que apostam a economia de meses, até anos, em uma esperança. O potencial lesivo é gigante.

Inventaram que isso é Copywriting.

Copy, um dos termos mais pesquisados no mundo da comunicação, venda online e marketing. Sempre seguido do termo gatilho mental. Essa onda do Copy surge principalmente com os crescimentos das vendas da afiliados de Hotmart e outros.

E é exatamente de copy que vão chamar esses títulos da Empíricus, ou do Guru (pesquisem por favor), uma afronta, uma ofensa, a toda história de Ogilvy, esse sim um grande copywriter que persuadiu muitas pessoas com publicidade, sem precisar contar nenhuma mentira, nem induzir pessoas ao erro.

E é isso que Empiricus, Bettina e outros que surgiram e surgirão fazem, induzem as pessoas ao erro.

Mais humanismo e menos “negócios são negócios”.

O Brasileiro é surrado todos os dias, na política, no trânsito, por impostos, violência, custo país altíssimo. Só para levantar um dado rápido de quão surrado somos, a cidade de São Paulo, que é a capital cultural e econômica do país, com 96 distritos, em 40 deles sequer tem cinema, na região da Baixada Fluminense morre percentualmente tantas pessoas quanto um país em guerra no oriente médio.

Mas é o Business, vamos explorar a fragilidade humana falando porcaria e sem entregar nada que preste. Pois se ao menos entregasse, mas a empiricus vende PDF de análise e todos sabem, ao menos quem investe, que retornos passados não garantem previsões para o futuro, é impossível, ainda que queiramos, gerar um retorno comprovado, é especulação pura e crua, e surreal, pois para chegar a nível de Bettina seria necessário 700% de rentabilidade anual, nem Warren Buffett conseguiu essa façanha.

Empiricus e Bettina, o “Marketing” de vocês que se Fod***

Não importa se no fim ela “começou com 1500 reais” e fez aportes gordos com o tempo, a marca que passaram, a experiência pro consumidor, o efeito, é a narrativa e não o fato. A “mentira” foi contada mais vezes do que a “justificativa”.

Marketing deve gerar valor, contribuir com o enriquecimento e não com a revolta massiva de pessoas que foram iludidas. A vítima não pode ser culpada. Andar em rua escura não dá o direito de ninguém te roubar, uma pessoas estar buscando dinheiro não dá direito de ninguém explorá-la.

Não importa quanto dinheiro a pessoa tenha e quão lhe falte senso crítico, exploração não é legal.

Sei que o comportamento humano mais visceral está longe de mudar, mas não é por isso que devemos contribuir para um mundo pior e baseado nisso. Empiricus é mal cárater sim, se não iniciou sendo, se tornou, pois sabe bem o que faz, dá até palestra em um tal “Fórmula de Lançamento”. Droga entreguei o Guru.

Ahh mas negócios são feitos para lucrarem. Sériooo? Eu não sabia, achei que eram feitos para contemplar o Sol.

Vamos ser sinceros. pessoas que dizem, ou pensam, coisas como “Negócios são negócios”, ou até mesmo “nada importa além do business”, na maioria das vezes odeiam receber essas mesmas frases de resposta. São hipócritas e exploradores.

Só quero que eles se lembrem que pau que bate em José também bate em Maria. Existe um limite para as narrativas.

Espero que todos que praticam esse modus operandis de marketing, que não é marketing é charlatanismo, amargurem em ondas de processo, falência e deterioração da própria imagem. Esse não é o marketing que acredito. Marketing é valor e experiência.

Bando de babacas e Empi ri Cú babaca.

____

About Author
I’m a mindfocused business, brand and entrepreneur. Focus is my trueline in world. I dont believe that in next 10 year any business without focus mindset will be successful.
Wesley Bellarco | Hacking branding and marketing process. We are Mindfocused!
www.wbellarco.com.br