XConf Brasil 2019

Washington Machado
Aug 20 · 5 min read

No último dia 15 de agosto - feriado aqui em Sorocaba - aproveitei a pausa na semana para participar da primeira edição da XConf no Brasil.

A conferência organizada pela ThoughtWorks aterrissou em grande estilo no auditório do icônico MASP (Museu de Arte de São Paulo) para um dia repleto de muito conteúdo de alta qualidade.

Todos os detalhes do evento foram muito bem pensados pela organização para atender um público bem diversificado. Isso vale tanto para detalhes menores como as refeições que tinham até opções veganas, como para pontos muito importantes como a tradução simultânea e intérpretes de LIBRAS.

Todo esse cuidado atendeu muito bem o público e realmente causou as melhores impressões que você pode acompanhar por aqui.


Rebecca Parsons, CTO da ThoughtWorks, e uma das presenças mais aguardadas foi a responsável pelo keynote de abertura e falou sobre Príncipios de Arquitetura Evolutiva.

Evolutionary Architecture supports guided, incremental change across multiple dimensions.

Nessa e em diversas outras palestras durante o dia se fez presente a importância da automação de testes nos mais diferentes níveis e da entrega contínua. A impressão que ficou foi a de que os thoughtworkers sempre procuram usar essas técnicas afim de alcançar um feedback constante e ter uma rede de segurança para introduzir mudanças.

Each change is a refactoring/migration pair (or triple if you include access code)

Rebecca também falou sobre refatoração de banco de dados, citou o livro Refactoring Databases: Evolutionary Database Design e alertou sobre os perigos da migração de dados. Aqui eu também gostaria de adicionar a sugestão de Refactoring SQL Applications, livro esse que pode nos ajudar a desfazer alguns vícios que levam a performance de nossas aplicações ao chão.


Outro acerto do evento foi a pegada de lembrar da responsabilidade que temos com o impacto do nosso trabalho e que precisamos ter cada vez mais consciência.

Isso apareceu de certa forma em palestras como “Padrão de estrangulamento na prática - A jornada de modernização de um legado Perl de 20 anos” apresentada por Bárbara Sanches (tecnologista líder na ThoughtWorks) e Thalita Gomes (consultora de desenvolvimento de software sênior e líder técnica na Thoughtworks).

Elas relataram de forma bastante competente como, com muita garra e transparência, estão transformando a realidade que tinham em mãos: um dinossauro digital.

Ainda nessa linha de reflexão/responsabilidade, foram disponibilizadas As Cartas de Tarot da Tecnologia e você pode ler mais a respeito e fazer o download ou navegar por uma versão interativa. Junto a essa ação a ThoughtWorks também disponibilizou durante o evento uma aplicativo que identificava os cartões e disponibilizava algumas perguntas extras.

The Tarot Cards of Tech are a way to put humanity-centered design into practice, helping all of us think bigger picture and longer term about the products we create and their effect on the world.

Essas reflexões me fizeram lembrar da palestra Not Just Coding Monkeys do Martin Fowler e vale a pena conferir.

Outro ponto forte foi a facilidade de bater um papo com o pessoal da ThoughtWorks no espaço de convívio e nas atividades Contruindo um radar de tecnologia e Estação de pareamento.

Na Estação de pareamento um problema era apresentado e quem desejasse poderia escrever código para tratar um caso de teste. A interação do público nessa atividade, nos momentos que presenciei foi um pouco tímida, mas achei a ideia bem interessante e arrisquei umas duas linhas de código antes de retomar uma discussão sobre testes com thoughtworkers de Porto Alegre.

Voltei mais tarde para a Estação de pareamento e foi muito interessante bater um papo sobre pareamento com um pessoal massa da ThoughtWorks Recife.


E o momento mais aguardado do dia com certeza foi o keynote Introdução à Refatoração do Martin Fowler.

Fowler demonstrou alguns exemplos de refatoração, comentou algumas de suas preferências sobre código e descontraiu ao fazer piadas com sua carreira e a relação da mesma com Java e JavaScript.

Também falou do objetivo de impactar muitos leitores ao adotar JavaScript para a segunda edição do clássico Refactoring e sugeriu a leitura do primeiro capítulo do livro que foi liberado gratuitamente.


Diversas outras palestras foram realizadas ao longo do dia e os slides já foram dispolibilizados. Segue a lista abaixo:

A maioria das palestras foram realizadas por pessoas da ThoughtWorks, mas houveram participações externas de Vanesa Tejada (Diretora de entrega de produtos - LATAM Digital) e Igor Macaubas (Head de plataformas de video online - Globo.com).


Ao final ainda rolou um sorteio para 34 felizardos que ganharam livros publicados com a curadoria da ThoughtWorks. Infelizmente não fui um dos ganhadores, mas “alô ThoughtWorks, aceito presentes…”. =)

Vale ainda lembrar a participação das musicistas Nath Rodrigues e Pat Manoese que abrilhantaram o evento com música ao vivo ao longo do dia.

Para fechar o evento com chave de ouro ainda rolou um happy hour com direito a cerveja gelada para coroar o dia!

E para 2020 coloquem esse evento no radar de vocês, que com certeza não irão se arrepender!

    Washington Machado

    Written by

    Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
    Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
    Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade