Preciso que você entreviste um candidato!

Pois é, foi assim que recebi a notícia que ficaria responsável por participar do processo de contratação da empresa. Confesso que no primeiro momento fiquei em pânico, sem saber o que perguntar e como avaliar o candidato.

Resolvi então falar com meu gerente. Conversando com ele, percebi que meu papel na entrevista seria avaliar o conhecimento técnico do candidato. Nesse momento fiquei mais tranquilo, então peguei papel e caneta e fui participar da primeira entrevista em que estava do outro lado da mesa.

Após o término da entrevista estava muito tranquilo e confiante, tudo ocorreu muito bem. Fiz algumas perguntas, levantei alguns questionamentos e anotei tudo que achei relevante e importante, até receber a notícia de que precisava preencher um formulário com minha avaliação sobre o candidato.

Nesse momento encontrei dificuldade para preencher a ficha. Apenas com uma entrevista verbal, não é possível preencher todas as informações do formulário, foi nesse momento que corri pesquisar e conversar com pessoas que já fazem isso há algum tempo.

Por esse motivo, vou deixar algumas dicas de como estar preparado para entrevistar um candidato.

1. Tempo hábil

Sempre verifique em sua agenda um dia em que você possa conversar com o candidato com calma, sem ter aquela preocupação caso a entrevista passe um pouco do horário planejado.

2. Estude o candidato

Com o currículo em mãos, leia ele por completo, com calma, marcando os pontos de atenção ou questionamento. Se existir links de portfólio recomendo que tire um tempo para visitá-los, assim terá acesso a trabalhos reais e poderá mensurar a evolução do candidato.

3. Lembre-se: conhecimento técnico não é tudo

Procure avaliar o candidato como pessoa, seu caráter e competências comportamentais. O candidato precisa ter um bom relacionamento com os outros membros da equipe e lidar com diferentes perfis de pessoas. Entre as competências mais valorizadas, encontramos: liderança, motivação, trabalho em equipe, criatividade, comunicação, adaptabilidade e proatividade.

4. Seja transparente

Não venda uma empresa ou ambiente que não existe. Tente ser o mais claro possível com as dificuldades e desafios que existem na empresa. Mas não esqueça de falar dos pontos positivos também, mostre ao candidato que estão interessados em uma pessoa que tenha vontade de construir carreia na empresa e deixe bem claro a cultura da empresa.

5. Teste prático

Recomendo fortemente a ideia de pedir que o candidato faça um teste prático, assim podemos avaliar se o que esta no currículo realmente é aplicado. Recomendo também, que não coloque conhecimentos como pré-requisitos e/ou diferencias, ao colocar, o usuário poderá aplicar algo que não tem o hábito de fazer no seu dia a dia.

6. Como definir o nível de conhecimento

Chegamos no ponto onde encontrei bastante dificuldade: como classificar o nível de conhecimento.

Nesse caso, será preciso pesquisar se existe alguma descrição ou sugestões da área. Recomento entrar em contato com a associação da área, ela pode ajudar. No meu caso, sempre que vou entrevistar um desenvolvedor PHP, tenho como base o CarreiraPHP da abraphp.

7. Feedback

Um dos pontos que acho mais importante é o feedback. O candidato teve que dedicar tempo para participar das entrevistas e testes práticos, o minimo que ele espera é um feedback. Elabore um feedback com pontos positivos, pontos que merecem atenção, sugestões e observações e envie ao candidato.

Vou deixar aqui um link falando sobre a técnica do feedback sanduíche.

https://goo.gl/WCKGWF

Espero que o texto possa ajudar outras pessoas.