Semana 1

“Our Individual and historical limitations open up potential interpretations, but they also limit us. This is why wide knowledge, honed skills, self-understanding, and awareness of assumptions make us better interpreters.”
(Writing About the Arts and Humanities, David B. Paxman and Dianna M. Black, página 69)

Gostei muito desta citação. A parte que achei mais interesante é a última. O autor diz que “… awareness of assumptions makes us better interpreters.” Eu concordo com isso. Como seres humanos é impossível eliminar nossas próprias opinões, idéias, ou suposições quando estamos lendo um texto, mas quando estamos cientes delas, podemos mitigar o efeito delas.

Fiquei pensando no Sherlock Holmes, um investigador excelente criado por Sir Arthur Conan Doyle. Eu me lembro de uma vez quando ele estava com o amigo e assistente dele, John Watson, e Sherlock disse que quando escolhemos uma resposta ou uma interpretação de algo, somente procuramos a evidência para provar aquela interpretação nossa. Nós vamos perder outras coisas, provas importantes, porque não tínhamos mentes abertos para ver todas as possibilidades.

Todos nós, como John, podemos ter dificuldade com isso, mas acho o primeiro passo é saber que temos que abrir nosso entendimento. Não podemos supor tudo ou vamos perder detalhes importantes. Isso não só se aplica à apuração de crime mas da apuração de leitura também. Eu acho que quando nós sabemos e reconhecemos que existem muitas interpretações além do que nós temos naquele momento, isso nos ajuda a abrir a nossa mente para podermos pensar em outras possibilidades.

Like what you read? Give Will Honey a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.