Não tão Casmurro, infante

Rodopie. E se o “tudo bem” não for recíproco, rodopie mais. Afinal, não é sua culpa se o grande tirano não foi ao chão, e os bons ventos não chegaram de volta à bela cidade. Por vezes, nem vale a pena derrubar o patrono, pois, ele tirara a cidade do vício.

Não, cara. Nem precisa ficar carrancudo também. A abstinência é ‘foda’, mas a cidade precisa passar por isso pra reerguer suas fortalezas. Talvez promover o bobo da corte à Primeiro-Ministro, não seja uma má idéia. Provável que ele incendeie a cidade (torçamos para que não seja no sentido literal, é um risco…) e ela viva tempos de ardor, como em nenhum dos outros tempos, sob o comando de dirigentes racionais, vistos. Talvez ele faça do caos uma sinfonia, apenas talvez.

Não casmurre-se, menino. Um dia a cidade te diz “tudo bem” de volta, e os tempos de glória retornam. Ou talvez te grite “LIBERDADE” e ponha sua cabeça a prêmio. Ou ainda, todos os seus cidadãos fujam, ao melhor estilo russo destruindo tudo que a cidade construíra, deixando apenas o frio aos desbravadores.

Confie no bobo da corte (e rodopie), pequeno infante. Ele pode dar brilho ao caos. Só não deixe apagarem a história da sua cidade, isso já seria crueldade de sua parte.

Um cidadão de honra.