Um ano na Austrália e aprendizados

E este é o meu primeiro post sobre algo não técnico. Caso não saibam estou trabalhando para uma empresa Australiana desde Novembro de 2015 e vivendo em Sydney desde Janeiro de 2016. Como algumas pessoas me perguntam sobre alguns aspectos da mudança, decidi escrever um post para compartilhar como foi o meu processo de mudança para a Austrália: os medos, problemas, aprendizados e maravilhas de viver na terra dos cangurus e outros animais.

Era uma vez…

O meu processo foi algo um pouco atípico, pois durou menos de 15 dias (normalmente leva algo em torno de 2 a 3 meses), mas como as empresas podem trazer profissionais em qualquer período do ano aqui na Austrália fiquem espertos.

Um parceiro brasileiro da empresa que estou trabalhando atualmente aqui na Austrália entrou em contato comigo via LinkedIn e email. E assim começamos o processo seletivo. Sim, simples assim.

Normalmente a empresa te dá o suporte neste processo mais burocrático de mudança, mas vale perguntar por via das dúvidas. Um ponto que sempre compartilho sobre este tópico é o fato de que se a empresa não te dá suporte tem algo MUITO errado.

Você e a empresa estão neste projeto de mudança juntos e isto demonstra o quanto a empresa preza por quem faz dela algo sensacional.

A empresa vai entrar com o Sponsorship Visa para você, então você já chega aqui com muita coisa já ajeitada ou encaminhada. As empresas da Austrália no geral não dão valor a diplomas e coisas do gênero e sim ao trabalho que você desempenha. Vale lembrar que como o visto de residência daqui é algo relativamente fácil de se conseguir que, independente do que você queira para o seu futuro (aqui na Austrália ou fora), tenha sempre cartas de recomendação de seus trabalhos anteriores.

Caso queiram fazer um exame de proficiência de inglês antes, para uma possível tentativa a visto de residência, os exames aceitos aqui são os IELTS e o PTE.

Este exame de proficiência do inglês é obrigatório para o visto de acordo com o seu contrato. Alguns contratos pedem somente que você saiba se comunicar entre o seu time, mas a depender do seu cargo ou valor de salário anual esta prova não é necessária, pois a empresa registra interesse, assumindo o risco de que a pessoa não tenha o inglês fluente.

Quanto ao idioma

O idioma padrão daqui é o inglês, mas a depender de onde você more pode ter algo como “inglês australiano”. Algumas gírias e um sotaque diferente, mas nada demais.

Quando comento sobre inglês Australiano, é disso que estou comentando.

Como a cidade é bem diversificada entre nacionalidades, vale aprender outras línguas como Alemão, Russo, Mandarim, Hindi, etc.

Trabalho e estilo de vida

O trabalho daqui é um ponto interessante com muitas empresas grandes e startups, mas com um estilo de vida diferente, sem correrias e frenesi.

As pessoas prezam muito pela vida pessoal, saúde (com incentivo a prática de esportes aliados à belezas naturais daqui) e a carga horária local é algo menor que 8 horas por dia.

Clima

O clima da Austrália é bem agradável. Como sou do Nordeste do Brasil e não temos um inverno por lá isto conta bastante. No inverno as temperaturas podem chegar até 7 graus em Sydney, tendo alguns históricos de -2 em alguns locais específicos da Austrália.

Então o que você vai encontrar aqui é um clima muito parecido com o verão no primeiro semestre e, no outro semestre, algo entre 12 e 18 graus na primavera e 7 a 12 no inverno.

Segurança

O ponto de segurança é algo que me REALMENTE me surpreendi positivamente aqui. Claro que existem históricos de furtos e agressões como em qualquer lugar do mundo (infelizmente :( ). Mas o pessoal aqui confia de nos outros. Fazer uma conta no banco e telefone, por exemplo, leva menos de 10 minutos (caso não consiga fazer online).

Um caso interessante que exemplifica de uma maneira bem bacana o que estou falando foram algumas coisas que percebi quando cheguei aqui. Em alguns bairros o portão da casa nem ao menos é trancado, ele fica encostado ou simplesmente dorme aberto.

Mas um em específico aconteceu comigo estes dias. Estava andando com alguns amigos para um bairro perto de onde moro e estava com um patinete. Eu simplesmente encostei o patinete (sem travas ou nada que impedisse que alguém simplesmente andasse com ele) em um canto e andei de um bairro a outro e mais de 1 hora depois…ele estava ali…intacto!

Sim, segurança é um ponto bem bacana aqui 😄.

Aluguel e custo de vida

Aluguel de uma casa e apartamento normalmente é algo custoso, tanto que é comum algumas pessoas dividirem apartamento. Apesar de Sydney ser considerada uma das cidades mais caras para se viver no mundo, o maior custo mensal que você terá realmente é o aluguel…e REALMENTE tive que digerir como esta parte funciona aqui.

Os pagamentos do aluguel são feitos semanalmente e a média de um apartamento no centro mobiliado fica entre AU $600 a AU $700 por semana. Isto quer dizer que em um mês com 5 semanas você vai pagar as 5 semanas.

Caso queiram dar uma olhada na faixa de valores, vale dar uma olhada nos sites Domain e Real states.

Porém, mobiliar uma casa aqui é algo bem simples, então se acharem uma casa não mobiliada muito mais barata por semana vale a pena. Um site que gosto muito aqui e que vai te ajudar bastante é o Gumtree, que seria o nosso OLX, Mercado Livre ou similar, mas melhorado para a Austrália. Recomendo fortemente, pois comprei um sofá e 2 poltronas em excelente estado por apenas AU $50.

A outra poltrona não está nesta foto, mas é o mesmo modelo desta da foto.

Um ponto importante a se pensar é o valor do transporte, que gira entre AU $30 a AU $40 por semana. Então a depender fica mais vantajoso conseguir algo mais perto do trabalho pagando um pouco mais e ir andando com toda a comodidade ou pegar um transporte e ter outros benefícios, como morar perto da praia 🌞 .

As outras contas é algo bem simples e prático. As coisas normalmente tem um preço mais barato, o que ajuda. Outro ponto interessante é que você paga tudo com imposto (sem surpresas no valor final) e gorjetas não são cobradas, exceto alguns locais específicos, mas que são comunicados antes, sem nenhuma notícia indesejada no final da conta (este ).

As outras contas da casa são baratas, dando algo com o valor máximo de AU $200 por trimestre (contas de luz e gás) e internet ilimitada com o valor mensal de AU$ 60. Vale pesquisar qual empresa você vai contratar como provedora de serviços e evitar terceirizadas.

Elas parecem algo interessante no início pelo fato de evitar dores de cabeça, mas você vai perceber que poderia gastar bem menos e elas normalmente são as mais problemáticas. Sim, este foi um dos aprendizados que tive na Austrália: corram de terceirizadas para serviços básicos, pois mais ou mais tarde algo de ruim vai te acontecer.

Como o brasileiro é visto

O trabalho dos brasileiros na área de software é muito bem visto aqui em Sydney e na Austrália em geral. Escuto vários relatos do bom trabalho que fazemos aqui e o quanto as empresas preferem brasileiros em alguns cenários.

Temos uma pró atividade em fazer algo e questionar e buscar a melhor solução, o que consideram uma das coisas mais importantes, pois é considerado comprometimento com o trabalho que está sendo entregue.

Isso é tudo pessoal… pelo menos por enquanto

Eu poderia explicar sobre outros pontos, mas este post ficaria gigantesco. Caso queiram saber sobre algo em específico, basta colocar nos comentários e escreverei sobre o tópico assim que puder (caso tenha conhecimento, claro).

Se querem saber mais sobre a vida na Austrália, o que fazer e minhas aventuras por aqui, basta acompanhar a hashtag #embuscadocanguruperdido nas redes sociais ou no canal do EmbuscaDoCanguruPerdido no Youtube (não penso em virar Youtuber, mas criamos este canal para aprendizado e outras coisas. Então ele é just for fun e sem pretensão alguma, ok?)

Espero que este post um pouco atípico e diferente possa ajudar vocês e se vierem para Sydney vamos marcar algo 😄. Mas agora deixo vocês com a frase milenar do bom e velho amigo Pernalonga…

Isso é tudo pessoal!