Gosto das palestras dos Rosling, pai (Hans) e filho (Ola). Elas são extremamente instrutivas. Revelam o quanto nós que temos formação superior somos profundamente ignorantes, mesmo os que possuímos formação em nível de pós-graduação.

Recomendo assistir todas. Simplesmente todas.

O que os Rosling fazem é apenas e tão somente mostrar os dados. Não é uma questão de opinião. Eles não defendem esta ou aquela opinião. Eles apenas confrontam opiniões com dados. E deixam a conclusão com a gente.

E é impressionante o quanto nos ignoramos de dados sobre praticamente tudo e sustentamos opiniões com base em absolutamente nada vezes nada elevado ao cubo.

Impressionante. Assista e permita-se perturbar pela exposição de dados que eles costumam fazer.

Por que indico as TED Talks dos Rosling?

Porque vejo muito do tipo de atitude e formação de opinião que eles colocam em questão nas reações que leio sobre o desastre de Mariana e seus efeitos sobre o Rio Doce.

Compartilhei uma entrevista feita com um professor da COPPE/UFRJ que apresenta dados e exemplos de desastres anteriores até maiores para sustentar uma posição: o rio está morto hoje, mas ressuscita em pouco tempo; em 5 meses na maior parte do rio, em 18 meses nas áreas mais afetadas. Ele argumenta e da’ exemplos, apresenta dados. Está logo abaixo deste post na minha timeline no Facebook.

Os primeiros sintomas de exageros vieram logo nos primeiros dias: tive amigos, professores universitários, com formação em nível de mestrado e doutorado, assegurando que eram mais de 100, 150 mortos até andaram falando, garantindo que as autoridades estavam escondendo o verdadeiro número de mortos.

3 semanas se passaram e não tem 150 famílias procurando seus mortos para serem enterrados. A tragédia foi gigantesca. Mas menos de 30 pessoas perderam a vida nela. Continua sendo uma tragédia e menos de 30 é um número assombroso. Mas é um quinto do que andaram dizendo, garantindo que era verdade.

Depois veio essa história de que levaria 10 anos para fazer o Rio Doce voltar ‘a vida. Foi um desastre ambiental gigantesco. Mas, 10 anos? Mais de 10 anos como dizem outros?

O que dizem os dados? O que eventos similares mostram que acontece com um rio depois de uma tragédia ambiental até maior que esta?

Sei que meus amigos não mentem. Mas, caramba, como exageram! Morreu gente, sem dúvida, mas não 150 pessoas. Foi um desastre ambiental gigantesco. Mas não um negócio que leva mais de 10 anos pra ser revertido.

Não deixem de ver as TED Talks dos Rosling:
http://www.ted.com/search?q=rosling

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.