Like a star.

Não sei como começar isso.. mas ninguém ao certo sabe. Eu queria que fosse diferente naquele momento quando ninguém ao menos sabia o que queria. Eu queria que fosse diferente e que naquele exato momento a curva do seu rosto tivesse sido contrária, eu queria que naquele momento a colisão tivesse sido entre nossos olhos e lábios e não entre meus pensamentos e conturbações psicológicas. Naquele momento eu queria tanto que não saberia o que estaria em mãos assim que a tivesse, naquele momento eu te queria tanto, que nem eu sabia mais o que eu realmente queria. Sumiu, sumiu aquele ser que pós se retirar do carro abandonou as esperanças e toda a ocasião naquele banco encontrada, sumiu aquele rapaz que tanto queria e ao mesmo não queria nada, porque de tudo ele tinha um pouco, sumiu aquele rapaz que quando saiu do carro se conturbou de pensamentos retrógrados e pessimistas, sumiu aquele rapaz que quando saiu do carro só queria saber de sumir e sumiu. Ninguém sabe aonde o mesmo foi parar, aonde foi o mesmo, aonde ele se encontra e caso ainda se encontra perdido pelas redondezas dessa imensa bola chamada Terra, ninguém ao certo sabe aonde ele está e nem se ele está vivo, se ele ainda rondeia a vida. Eu ao menos que tento escrever e relatar a história desse garoto só sei daquilo que por aqui compartilho com você, este texto não será tornado público á menos que haja reciprocidade do mesmo para que el se torne público, pra que a visão e mensagem nele seja transmitida para todo o mundo e arredores, á menos que você decida até as estrelas irão ler toda essa imensidão, todo esse texto, toda essa ladainha, toda essa baboseira e lalala vivo escrevendo, que vivo partilhando, que vivo tentando, que vivo me esforçando e que vivo e vivo e vivo experimentando tentar o que não ainda tentei. Quero que os universos brilhem ainda mais forte com a sua presença, quero que as galáxias explodam quando sorri, quero que lascas de poeira caiam sobre a sua cabeça como uma chuva que em suas gotas vem sempre leves e confortáveis, vem sempre com o agrado da natureza e das nuvens com o sue repentino toque de limpeza da alma, eu quero que o mundo sinta o meu sentimento e entenda que amor é para se amar, e relacionamentos são somente pretextos para pessoas que se limitam á amar, não precisamos namorar para amar, não precisamos casar para amar, não precisamos fazer sexo para amar, não precisamos do beijo para amar, não precisamos da visão para amar, não precisamos de absolutamente nada para amar á menos que queiramos amar, não precisamos e nem necessitamos de pretextos ou rótulos par amar, eu te amo desde que entendo que semeio sua felicidade, te quero por um tempo que não calculei e convenhamos que me conhecendo sabe que a matemática em meu gosto particular é desinteressante, sabe que a matemática em meu gosto particular não é bem vinculada e nem eu quero andar com ela de mãos dadas, mas sabe que ao seu lado quero somar, (matemática intrusa) sabe que ao seu lado tudo que não é nada se torna tudo, tudo que é tudo se torna infinito, e tudo que é infinito se torna indescritível, e tudo que se torna indescritível se torna curioso. O meu sentimento por você é algo tão repleto e tão confuso que eu não entendo, é algo tão convicto que eu não questiono, é algo tão forte que nem me atrevo a desafiar-me, é algo tão grande que só de olhar para o alto me arrepio com tamanha altura e força. É algo que quando nasceu foi destinado á ser seu, algo que quando nasceu escolheu você seja como dona ou como o resplandecer de boas coisas, vibrações, emoções, e trilhões de coisas que em palavras não consigo citar. Com devaneios me encontro todos os dias sendo os mesmos derivados de um pouco de você e do que é você. O seu toque me fascina, o seu olhar me cativa e a sua boca me alucina. O café que compartilhamos uns com os outros é a união do nosso mais íntimo “Eu”, o Cake de Banana com gotas de chocolate na minha boca dado e na sua insistência e persistência oferecido é como o coração que partido ao meio é separado mas sempre unido (entenda). Eu sou o caos da sua vida, eu sou discórdia de suas emoções, eu sou a praga que rondeia sua orta, eu quero-te bem, e quero-te radiante, sempre pra construirmos algo melhor devemos destruir partes do que no pretérito se fizeram necessárias. E quando vi sua orta com flores murchas e descuidadas eu não pensei apenas impregnei sob a terra e destruí tudo de dentro para fora, ateei fogo em tudo e sentei ao meio das chamas esperando que toda a ruindade daquele lugar que com fogo fosse purificada e ao mesmo deixei que toda maldade que resplandecesse em meu coração também se fosse, por um bem maior, por algo maior, por um sentimento e crescimento mais valioso, por um aprendizado ainda não explorado, por você. Me queimei e me enterrei em sua orta, o meu antigo “Eu” não vive mais, e se vive, vive em flores, me enterrei em sua orta mediante o caos em chamas, esperei que meu corpo se tornasse cinzas e das mesmas renascessem novas flores, um novo jardim ao qual agora semeia sentimento, harmonia, paz, rumo, decisão, invicção e convicção, somos Alpha & Omega, somos o Caos & Harmonia, Universo & Estrelas, Noite & Lua, Vento & Poeira, somos somente eu e você, com um passo de cada vez até que se atinja o inexplorado, eu te amo.

[Texto Modificado pois nem sempre as histórias tem lá um final tão interessante ao público, pouco ao escritor delas]

Like what you read? Give Cristian X Santos a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.