Gratidão

A palavra do dia é gratidão. Falando em gratidão, eu não cheguei a ver o tal botão de gratidão que tanto falaram que existia no site do Zuckerberg.

Hoje de manhã estava ouvindo música no ônibus (como sempre) e me bateu aquele sentimento comum de: PUTA QUE PARIL EU AMO ESSA MÚSICA, EU AMO TANTO ESSA BANDA, VAI SE FUDEEEEER!!!OBRIGADA UNIVERSO !!

Muita gente costuma falar coisas como “Essa banda me salvou” ou “Essa banda impediu que eu atentasse contra minha própria vida”. Claro que fico muito comovida e emocionada de ver o poder da música na vida das pessoas. Porém, para mim, não acho que eu morreria caso não existisse certa banda ou certo artista em minha vida. Mas que ela seria sem graça e sem sentido, disso eu não tenho dúvidas.

Às vezes me pergunto o que eu faria da minha vida se eu não fosse a “doida das bandas”. Não sei. E se eu não tivesse ouvido certa música? Cada música que tenho guardada em formato mp3, em qualquer lugar dos meus dispositivos, possui um lugar do meu coração. Às vezes eu queria que fosse permitido o casamento entre musicas, ou álbuns e pessoas. Brincadeiras a parte, nenhuma banda me impediu de cometer algum atentado contra minha vida. Mas com certeza algumas bandas/artistas me ajudaram a levantar quando eu tava no chão. Me deram alguma coisa pra acreditar. E eu acredito na música assim como as pessoas acreditam em Deus.

Ser fã é mesmo uma coisa louca. É maravilhosa a ansiedade pelo lançamento de uma música, de um álbum ou videoclipe. É maravilhoso o nervosismo pelo anúncio de anúncio de uma tour. Nesses casos, a ansiedade e nervosismo são bons. Como já diria o poeta desconhecido: “I don’t need a date, I need tour dates”.

Esse ano tem sido uma merda, sim, não vou mentir. Mas ele tá excelente musicalmente. Vários artistas e bandas favoritas lançaram ou anunciaram novos trabalhos esse ano. Tô sentindo a chegada de um 2013 2.0 , onde aconteceu a mesmo.

Graças a jeová, ao universo, a Shiva, eu tenho alguma coisa pra me segurar. Uma vozinha dentro de mim que grita:

“Não desiste não, tem show da banda x em julho!!”
“Não morre agora porque banda y anunciou álbum novo pra esse ano”

Sou muito muito muito grata pelos artistas que ouço, pelos shows que já fui e ainda irei, pelas pessoas que conheci por causa de tudo isso. Às vezes ficou louca de tanto amor e penso que era melhor ser uma “pessoa normal”. Agora que sou adulta algumas pessoas acham estranho meus ataques de fangirl. Eu não poderia me importar menos. Parece que ser adulto significa deixar de lado as suas paixões e só se preocupar com a próxima promoção no trabalho, o apartamento do sonhos e em comprar coisas que não se precisa, com dinheiro que não se tem para impressionar pessoas que não se gosta.

Nunca quero perder essa capacidade de ficar animada, dando ataque por causa de alguma banda ou artista. Não vou fingir que não tô surtando por causa de girlband. Isso não é vergonha. Vergonha é roubar e não conseguir carregar.

Então eu queria deixar aqui meu muito obrigado as bandas e artistas, nacionais e internacionais, que fazem a minha vida melhor. Obrigado aos fãs de bandas que gastam um pouco do seu tempo para postar informações, novidades, entrevistas, e tudo para manter outros fãs inteirados. Obrigada as pessoas que fazem montagens de vídeos, fotos, gifs e postam no Youtube, no Vine, no Twitter e em qualquer outra plataforma. Obrigada pela oportunidade de risadas e gargalhadas diárias. Obrigada aos fãs do Tumblr, que são totalmente loucos mas são legais, e postam as melhores piadas internas sobre bandas. Também obrigada aos que transformam músicas em meme. Nossa como eu amo memes com músicas !!! Obrigada Spotify por me permitir ouvir música a qualquer hora/lugar e descobrir artistas novos. Obrigada também aos meus amigos (alguns), que me aturam falando sobre música 24/7. Enfim, obrigada Deus (quem quer que ele seja) por me permitir estar viva e ter o sentido da audição para ouvir a coisa mais linda do universo: música.

***GRATIDÃO*** (fingir que os asteriscos são florzinhas de gratidão )

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.