Não resisto. Vejo uma polêmica e clico para ver os malditos comentários e sentir como o mundo está se acabando e os valores estão cada vez mais invertidos.
Confissão de uma viciada em ler os comentários
Carol Marques
637

Eu mesmo.

Sempre que olho alguns comentários fico me perguntando: por quê?

É muito comum ler comentários em páginas de futebol, globoesporte.com por exemplo, pra mesmo na notícia mais séria sobre corrupção nas comissões de arbitragens, virem trolls zuarem times. Por que eu olho? Às vezes acho graça em um comentário ou outro, mas maioria mesmo é lixo, como é de se imaginar. Nesses portais, como no G1, eu só olho, um verdadeiro voyeur.

No Facebook​ vario entre olhar e comentar. Basta enxergar uma falaciazinha que não resisto, me entrego com minha super confiante inteligência a desmembrar argumentos de modo que as ilógicas fiquem claras como água. Só que não sou senhor da lógica e a questão vai além da lógica. A água fica mais barrenta. Sempre vem uma resposta. Nunca a que espero (ou talvez sempre a que espero? Não sei).

Medium é meio terapia pra mim, porque é onde olho os comentários e penso “caraca, me identifico!”, “Porra, é isso mesmo!”. Claro que de vez em quando vem o negativo, pelo menos é um ambiente mais seguro.

Me engano pensando várias vezes que é sobre ler conversas inteligentes e aprender com elas. Se configurarem 1% dos comentários que leio, já diria que é muito. Hoje consigo me controlar para não responder, evito ao máximo, venho aprendendo a reconhecer como minha opinião não é importante ou não foi pedida ou é inútil.

Mas ainda leio, ah se leio.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Yann Rodrigues’s story.