Diário de uma Mutação é um RPG para 1 jogador. Você o joga escrevendo um daqueles diários frequentemente encontrados em filmes ou jogos de ficção científica ou apocalipse zumbi, em que um personagem documenta sua transformação em zumbi ou monstro ou o que for.

Comece pela primeira entrada do diário. Você pode querer se apresentar, caso sinta que é necessário. Descreva sua situação: onde você está, quem está com você e quem não está, e o que está acontecendo. Use quantas palavras você quiser. Sinta-se livre para inventar personagens e locações. De início, sua mutação ainda não começou.

Caso sua…


Um hack do RPG Cthulhu Dark, de Graham Walmsley, adaptando o sistema Vampiro, da White Wolf. Criado por Bruno Prosaiko, Raphael Gomes e Ygor Speranza.

Seu Vampiro

Escolha um nome e sua família. Descreva seu vampiro. Pegue um Dado da Besta.

Bestialidade

Sua Bestialidade começa em 1.

Sempre que você fizer algo desumano, role seu Dado da Besta. Se você rolar uma valor maior que sua Bestialidade, incremente sua Bestialidade em 1 e interprete sua perda de humanidade. Esse teste é conhecido como Teste de Moralidade.

Realizando Ações

Para saber o quão bem você realiza uma ação, role:

  • Um dado para qualquer tarefa não impossível…


a body decides all things
for itself. a government which
penetrates it, even from the outside,
it’s an invasion: like the grain under the tongue
which blossoms into cancer (never a pearl.)
a body decides for itself but
there’s a meager line, to separate
power from pudency. Were it a wall
we’d be perfect
like dragonflies.

as libélulas

um corpo decide por si
todas as coisas. um governo
que o penetre, mesmo que de fora,
é por invasão: como o grão sob a língua
que cresce em câncer (nunca pérola).
um corpo decide por si mas
há uma linha escassa, de separar
do poder o pudor. fosse uma muralha,
seríamos perfeitos
como as libélulas.


Lexicon é um jogo onde os participantes assumem o papel de enciclopedistas e, juntos, forjam uma enciclopédia. Aristóteles, André Breton e os surrealistas franceses, Borges, Pavic… como pode um jogo trazer tantos nomes à mesa? A literatura é um jogo? Jogos podem ser literatura? Conheça Lexicon.

Se a literatura começa em Aristóteles como imitação, dois milênios (e alguns séculos aqui e ali mais) foram suficientes para que deixássemos de depositar nesse altar nossa fé completa. Quem ainda acredita em uma realidade objetiva a ser representada?

Àqueles dispostos a se equipar do conceito de literatura como jogo, livros não são mais…


Shamelessly stolen: “Around the bonfire” by Inkyh

So!

I’ve been making more notes and the game I’ve been designing is starting to gel.

The first time I wrote about it, in here, it was just a loose framework where all mechanics (mainly character creation and conflict resolution) stemmed from quests and their challenges. The narrative aspects of the game were daftly ignored.

The second time I wrote about it was mainly to put to paper some of my worries about the would-be-system. …


Well, a few days ago somebody wrote this:

And since then I haven’t been able to test it, not even in my head. I still want to do that “imagined playtest.”

However, I’ve been mulling over a few things about this game. Let me put two of them here, mostly so as not to forget them.

Narration and the GM

The design notes above finish with my realization that I managed to write 11 minutes of text (according to Medium’s heuristics) while ignoring a very important question for a narrative game: how is the game narrated?

As you might not know, I’m currently very…


These ideas have been in my head for a while, now. I’m putting them to paper so to test if it all makes sense. This is probably not going to be the most coherent, organized rules set (it might not even be that) you’ve ever read, but that’s OK. If it all falls into place, if after I write this I feel there’s potential in these ideas, that there is a game somewhere in there, I’ll write a second version, rewrite everything, do what must be done. Until then: buckle up.

Quests

The conceptual idea of this RPG is that its…


Tim’s death animation. Tim is the main character of our upcoming game, Warlocks Tower.

Hello, everyone.

If you’re reading this, you probably follow me here on Medium. I’m writing this because I’m planning to change how I use this space, from now on. I intend to write:

  1. Mainly in English; and
  2. About game related stuff.

If you don’t know me, I’m Ygor, I fiddle with games since I was a kid and I like them very much. I also like a lot of other things, like literature, music, language, philosophy. But games have a special place in my heart and I love talking about them.

But what am I going to talk about? Updates…


Nada é mais desumano que as repetições. Não acredito que ainda punamos as nossas crianças dessa forma, mas, no passado, era comum o castigo de repetir, no quadro negro ou no caderno escolar, a mesma frase, dezenas, centenas de vezes, a frase era um juramento que o aluno fazia para si mesmo, não cometer o mesmo erro novamente. Há um castigo nesse tipo de repetição pois o ser humano encontra nesse tipo de tarefa um despropósito quase imediato, a repetição é estúpida, nada se acrescenta da primeira fase para a segunda, para a terceira, até a última; a única coisa…


Em Kandahar, os jogadores assumem o papel de mercadores de artefatos mágicos do Grande Bazar de Kandahar. O objetivo do jogo é, através da sabedoria dos Pergaminhos Antigos, descobrir que artefatos são mágicos e quais não são, comprá-los e terminar o jogo com mais artefatos mágicos que seus oponentes.

Conteúdo

  • 40 cartas tesouro
  • 40 cartas artefato
  • 20 cartas pergaminho
  • 100 fichas ouro

Tipos de Carta

Carta tesouro: os mercadores de artefatos mágicos de Kandahar são homens de muitas posses. As cartas tesouro representam as riquezas brutas do Oriente. Baús cheios de moedas, rubis grandes como um punho, tapeçaria belíssima e cerâmica de terras distantes.

Ygor H. Speranza

grande parte do tempo sonha

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store