Tomate para a África!

Por Fabrizzio Bonela Dal Piero

Uma praga destruiu 80% das plantações de tomate na Nigéria e provocou uma forte crise no setor no país africano. Em menos de três meses, o preço de uma cesta de tomates subiu de 1,20 dólares (cerca de 4,25 reais) para mais de 40 dólares (142 reais), de acordo com a rede BBC.

A devastação foi causada por um inseto conhecido como traça-do-tomateiro, ou tuta absoluta, disse o Comissário da Agricultura Daniel Manzo Maigar. O Estado de Kaduna, onde se localiza boa parte da produção de tomate no país, declarou estado de emergência. No último mês, quando o surto piorou, 200 fazendeiros que plantavam a fruta perderam ao todo 1 bilhão de nairas nigerianas, a moeda local, equivalente a quase 18 milhões de reais.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), grande parte da produção de tomate do país está em Kaduna. A crise afetou inclusive a produção de molho de tomate.

A Dagonte Group, empresa pertencente ao homem mais rico da África, Aliko Dangote, suspendeu as atividades (20 milhões de dólares) no início do mês de junho, devido à falta do alimento, relata a revista Forbes.

A praga está destruindo as plantações de tomates em mais de 15 países do continente africano. De acordo com dados da International Trade Center de Genebra o continente africano exportou 800 milhões de dólares, cerca de 10% do mercado mundial de tomates em 2015.

Além disto, o tomate é um furto utilizado na alimentação básica em todo o continente africano, muito consumido para realçar pratos com arroz ou a base de milho. De acordo com o chefe do departamento de pragas da Universidade com sede em Londres do University of Greenwich’s Natural Resources Institute: “a praga tem potencial de eliminar definitivamente o tomate do ciclo agrícola na África”.

Isto porque a praga tem capacidade de desenvolver resistência a pesticidas em apenas uma temporada. Não tem predadores naturais fora da América do Sul; desenvolve-se melhor em climas quentes africanos onde tem condições reais para produzir 12 gerações por ano, onde cada fêmea coloca em média 260 ovos.

E o alerta é ainda maior. Já ficou evidente que a praga também ataca a batata, berinjela, pimentão e tabaco. Fora da África, a Ásia também está ameaçada já que a larva invadiu a Índia em 2014, e já se espera que este ano ainda chegue ao Nepal e Bangladesh. A contaminação se dá por meio de mudas infectadas, frutas contaminadas ou caixotes e caixas reutilizadas como transporte do vetor contaminante.

E como nosso assunto preferido é Mercado Financeiro, Bolsa de Valores e Dinheiro vale a pena ficar de olho no desempenho das ações da Owens-Illinois (OI), maior fabricante de embalagens de vidro do mundo e da Kraft Heinz Co. (KHC) gigante do setor alimentício, fabricante de ketchup, molhos e extratos de tomates. Fica a dica.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.