Dispostos e acomodados numa van (todo o Fórum DCA, Estela e eu), íamos logo cedo em direção à EAPE, aonde aconteceriam as atividades da Nona Conferência. E lá chegando (um tanto sonolentos) fomos tomar um cafezinho, fizemos nosso cadastramento e já novamente nos acomodamos, agora no auditório.

Esperamos um tempo, botamos a conversa em dia e logo começaram a anunciar a mesa de abertura (que eu haveria de compor). E sabendo que iria para a bendita mesa, eu de cá já planejava algumas colocações, junto a minha inquietação e o auxílio dos meus companheiros. Fui o último nome a ser chamado, e me dirigi ao único assento que restava, juntamente de Fábio Félix (presidente do CDCA), Érika Kokay (Deputada Federal), Márcia Helena Gonçalves Rollemberg (primeira dama de Brasília) e alguns outros nomes que não me lembro bem. Enfim, por conta de ser uma mesa de abertura, não havia muito o que dizer, era tudo muito abrangente e simbólico, apenas como figuração de uma iniciação formal. Recapitulei algumas coisas, brinquei um pouco, recitei poesia e inclusive (vergonhosamente) fiz um jabá de meu fanzine…

Tem lá seus problemas e seus benefícios nas conferências em geral, muito da programação é de certa forma tediosa (por assim dizer), que claramente não estava na mesma frequência que os adolescentes ali presentes. Mas não acaba por aí…

Conversas vieram e foram, lanches foram e vieram, até que então chegou um brilhante momento (nem um pouco esperado) que entusiasmou a todos e apagou o sono que em alguns presenteava: numa roda que trataria de falar sobre o ‘Comitê Consultivo’ ( e nisso há uma longa história, que simplificando, foi um projeto do CDCA que se iniciou, simplesmente, e nisso mesmo ficou), além da participação muito boa das adolescentes Estela e Giorgia, que falaram sobre o falho processo de participação no próprio CDCA, houve também a extraordinária fala de Max Maciel que deslumbrou a todos… Toda aquela aura que entorna aquela bendita figura do Max, extasiou todos os presentes. Foi um momento único, onde a sincronia se deu exata, assim como a harmonia entre o palestrante e o público… Os adolescentes saíram fans do Max, falavam que ele foi importantíssimo para um todo; Sem igual.

Por fim, tirei algumas fotos com a galera, fizemos muita coisa (que não se explicitaram por completo aqui) e amanhã chega ao fim a penúltima etapa das conferências.

Amém.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.