A minha experiência no GDG DevFest Luanda 2018

Desde o ano 2017 a minha vida tem mudado bastante para melhor, pelo menos no que se refere ao desenvolvimento pessoal na área da tecnologia. A partir daí decidi abraçar a oportunidade de iniciar uma carreira como desenvolvedora. E felizmente tenho tido ajuda de pessoas muito boas e empenhadas que estão acompanhando e caminhando comigo. Nunca imaginei que estaria onde estou hoje e que me sentiria tão feliz por isso. Essa é a maravilhosa realidade. Isso não significa que tudo tem sido uma beleza mas a vontade e determinação de continuar são mais fortes.

A minha primeira palestra

O GDG DevFest Luanda é maior evento de tecnologia da comunidade de desenvolvedores Google de Angola onde desenvolvedores de vários lugares se juntam para celebrar em comunidade com palestras, codelabs e muito mais. Dê uma olhada no link: https://www.meetup.com/pt-BR/GDG-Luanda/ para saber mais.

Até umas semanas atrás eu não sabia nada sobre o DevFest até ao momento que fui convidada para ajudar na organização do mesmo. Eu aceitei na hora. Tive a oportunidade de conhecer pessoas incríveis. O que mais me surpreendeu foi quando os organizadores do evento, Braulio Cassule e Pedro Massango convidaram-me para palestrar sobre o PyLadies Luanda (mais adiante dar mais detalhes sobre o grupo). Quando ouvi a proposta quase que cai de costas (figuradamente, claro). Primeiro porque eu nunca havia palestrado e segundo porque ainda estou em fase de desenvolvimento e pensei que não estivesse preparada. Eu pensei antes de responder porque achava que não era uma boa ideia. Mas depois que falei com o meu orientador, Lucius Curado e ele disse que era uma boa ideia para que assim eu treinasse para poder palestrar mais adiante, eu concordei e percebi que era uma boa oportunidade para começar e foi o que fiz.

O nervosismo me visitou desde o momento que aceitei. Eu nunca havia palestrado (como já disse) e tinha medo de não conseguir encarar o público mas também ao mesmo tempo estava tranquila porque sabia o que tinha que falar. E então preparei a minha apresentação e no dia da palestra felizmente tudo correu “mega bem”. Eu falei sobre a jornada que estou seguindo para poder estarv presente e palestrar no Pycon Namibia 2019 que é uma conferência anual de programação Python que reúne profissionais, empresários, cientistas, académicos e estudantes de vários países. Também falei sobre como me apaixonei pela tecnologia, as etapas pelas quais estou passando, os meios que estou usando e os produtos que estou entregando para cada etapa.

Quando comecei a falar do meu desejo de ajudar mais mulheres angolanas através do grupo PyLadies Luanda (grupo de mulheres que tem como objectivo integrar mais mulheres ao mundo da computação, usando a linguagem de programação Python) as palavras surgiram naturalmente. No momento esqueci o nervosismo e a preocupação de estragar tudo e compartilhei os meus desejos. Fiquei tão emocionada quando o público me aplaudiu e disseram que eu me saí muito bem, senti um grande orgulho de mim mesma e um enorme agradecimento pelas pessoas que me estão acompanhando. Foi uma experiencia memorável e que espero que se repita mais vezes.

Passando por essa experiência compreendi o que importante e gratificante é compartilhar desejos e conhecimentos com outras pessoas. Quando gostamos e acreditamos em algo o “well done!” estará sempre nos acompanhando.

Acredito que tenho um montão de palavras para escrever sobre como me senti mas creio que até aqui é suficiente. E só tenho agradecer ao pessoal do GDG Luanda, PyLadies Luanda e outras pessoas que contribuíram para o evento. Muito obrigada!