Para que serve o PARECER na Educação Infantil?

A maioria das escolas adota um modo de comunicar para os pais informações sobre o desenvolvimento da criança e sobre o que ela faz na escola. Portfólios, relatórios, pareceres, reuniões individuais e/ou coletivas são algumas das opções. Uma ou duas vezes ao ano são frequências comuns. Mas você - educador, gestor ou mãe/pai, já parou para pensar sobre o porquê de elaborar esse material e entregá-lo à família da criança?

Por trás da ideia de elaborar qualquer documento deve ter-se clara a sua intenção. Originalmente, estes documentos vieram como uma herança dos modelos avaliativos do ensino fundamental e médio: o desempenho da criança era avaliado (cumpria ou não certas expectativas) e o resultado de tal avaliação era transmitido aos pais de forma dura, um número ou letra em um boletim dizia tudo sobre a criança.

Embora essa lógica esteja em um processo de transformação no Ensino Fundamental e Médio, na Educação Infantil devemos ter um cuidado redobrado: Não se deve avaliar o desenvolvimento de uma criança na escola de educação infantil, não se deve ter metas ou conteúdos a serem cumpridos, não existe nota, boletim na educação infantil.

Então por que parecer, portfólio e etc? Para acompanhar o desenvolvimento da criança e orientar uma condução do educador que está ao lado dela. Para avaliação do trabalho da escola e não da criança. Esses documentos servem para pautar o trabalho da escola e do educador. Por isso, se ele for adotado como forma de comunicação da escola com a família, ele deve focar na forma COMO a criança se envolve naquele contexto, nas oportunidades que são oferecidas a ela e COMO são oferecidas. "COMO". Esta é uma palavra de ordem dos documentos.

Preocupada com pareceres de tons avaliativos do comportamento das crianças, elaborados na última hora ou a partir de modelos da Internet, a Zelo está propondo refletirmos sobre isso no dia 22 de setembro no Ciclo de Formação Continuada em Educação Infantil na cidade de Porto Alegre/RS. Pensarmos em COMO poderemos escrever um documento focado no acompanhamento da criança que está na escola. Convidamos todos os educadores que passam bastante tempo dedicado à escrita do parecer e, às vezes, se sentem confusos, cansados ​​e com dúvidas. Convidamos coordenadores pedagógicos que passam outras horas revisando, reescrevendo os pareceres das colegas.

Por fim, um recado para os pais que nos leem: muitas vezes estes materiais são feitos com outro objetivo - agradá-los. Não esqueçam que fazer um portfólio lindo PODE significar foco excessivo na produção e não processo de aprendizagem e desenvolvimento da criança. Converse com a escola e diga a eles o que lhes satisfaria: uma conversa espontânea sobre as crianças, um relato da educadora sobre sua experiência com seu filho, por exemplo. Não esqueça que o parecer não deve servir para lhe dizer o que não vai bem com seu filho. Quando isso acontecer, a escola vai lhe chamar para uma conversa individual.

Abraços da Equipe da Zelo!