Mais que Cinco Companheiros: uma constelação de craques

Penúltima edição de RicoChoro ComVida na Praça acontece amanhã (2) na Praça do Letrado (Vinhais) e terá como atrações o DJ Marcus Vinicius, o grupo Os Cinco Companheiros, o cantor e compositor Chico Nô, além da participação especial de Dicy Rocha

[Texto originalmente publicado no Suplemento JP Turismo, Jornal Pequeno, ontem (2)]

Capa do JP Turismo, Jornal Pequeno, ontem (2). Reprodução

Pixinguinha, Zequinha de Abreu, Waldir Azevedo, Ernesto Nazareth, Paulinho da Viola, Abel Ferreira, Saraiva, Jacob do Bandolim, André Victor Correa e Raul de Barros, além de Osmar do Trombone. Não, não se trata da escalação de uma espécie de seleção do choro.

Ou melhor: é claro que se trata! Que time é este? Ora, se não são Os Cinco Companheiros — não à toa batizado por um choro do primeiro citado, desde sempre um dos maiores craques dessa vasta constelação. Mas não sabe o jornalista matemática? Como podem ser Os Cinco Companheiros se de Pixinguinha a Osmar estão citados, eles incluídos, nada menos que 11, exatamente um time de futebol, do goleiro ao ponta esquerda — ainda existe ponta esquerda?

A explicação é simples: embora música tenha algo de matemática, arte, como a vida, não pode ser simplesmente aritmetizada. “Um mais um é sempre mais que dois”, já dizia um poeta. “Tudo certo como dois e dois são cinco”, somava outro. É que pelo talento de cada um dOs Cinco Companheiros, tudo se multiplica.

Simplificando a equação e resolvendo suas incógnitas, Os Cinco Companheiros são Osmar do Trombone, Wanderson (percussão), Ricardo Sax (saxofone), João Soeiro (violão) e Rafael Guterres (cavaquinho) e sua presença no palco da penúltima edição de RicoChoro ComVida na Praça, amanhã (2), às 18h, na Praça do Letrado (Vinhais), todo aquele plantel que abre o texto poderá ser ouvido.

Chico Nô será o convidado dos bambas, uma espécie de sexto companheiro, escolado nas rodas de samba, na noite ludovicense e em grupos como o Feitiço da Ilha, Trio Tom e o Cacuriá de Dona Teté.

Cantor e compositor natural de Imperatriz, Chico Nô esbanja versatilidade e teve seu lugar garantido em qualquer panteão do choro produzido no Maranhão quando Lena Machado gravou, em Samba de Minha Aldeia (2009), sua Chorinho de herança, parceria com Ricarte Almeida Santos, idealizador e coordenador de RicoChoro ComVida na Praça, projeto que tem patrocínio da TVN, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Maranhão. No mesmo disco, a cantora gravou também, acompanhada pelo mítico Choro Pungado, a música Pequenininho, também de autoria de Chico Nô. Ambas estarão no repertório de sua apresentação ao lado dOs Cinco Companheiros.

Nô mesclará suas facetas de compositor e intérprete, num repertório que inclui grandes nomes da música do Maranhão, demonstrando a tese de Ricarte, da impregnação de nossa música por células chorísticas, mais ou menos escancaradas. Casos de Saiba, rapaz, de Joãozinho Ribeiro, De Cajari pra capital, de Josias Sobrinho e Ray ban, de Cesar Teixeira.

O DJ da noite é Marcus Vinicius, conhecido como “o magnata” na cena reggae. Ele também é, há anos, apresentador do programa O samba pede passagem, aos sábados, na Rádio Universidade — onde Ricarte apresenta o Chorinhos e Chorões aos domingos. Profundo conhecedor de música brasileira, sobretudo suas vertentes negras, Marcus Vinicius abrirá a noite com uma “sequência demolidora”, preparando o terreno para os demais Companheiros que virão — bem mais que cinco ou seis: Chico Nô terá como convidada a cantora Dicy Rocha, em uma participação especial — ela recém-lançou Rosa Semba, seu disco de estreia.

Serviço

O quê: RicoChoro ComVida na Praça — 7ª. edição
Quem: Os Cinco Companheiros, Chico Nô e DJ Marcus Vinicius
Onde: Praça do Letrado (Vinhais)
Quando: sábado (3)
Quanto: grátis
Maiores informações: facebook.com/ricochorocomvida
Patrocínio: TVN, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Maranhão

Página 4 do JP Turismo, Jornal Pequeno, ontem (2). Reprodução