Falar sobre drogas com os filhos não deve ser um tabu

Falar sobre drogas com os filhos, comentar sobre o perigo e o prazer fácil que as drogas proporcionam não é uma tarefa fácil para muitas famílias, mas não deve ser um tabu.

Para que essa conversa aconteça de forma tranqüila é fundamental que o diálogo entre pais e filhos seja estimulado desde cedo. Os pais muitas vezes se frustram em suas tentativas ao abordar o tema, porém se esquecem que investiram muito pouco tempo em outras conversas sobre diferentes temas com seus filhos.

É importante lembrar que um bom diálogo entre pais e filhos, uma boa conversa sobre diferentes assuntos, é algo construído ao longo dos anos e para tanto requer tempo, dedicação e amor.

As melhores conversas sobre drogas podem surgir em situações comuns do dia a dia, comentários que seu filho faz de uma palestra sobre álcool e drogas na escola, um filme, uma notícia, um artigo da internet que aborde o tema, um colega que começou a fumar maconha…

Essas são oportunidades valiosas de ter uma boa conversa com seu filho, não só reforçando os efeitos nocivos das drogas como também deixando ele à vontade para falar sobre o tema em questão, tirando todas suas dúvidas. Vale lembrar que um bom diálogo familiar apresenta discordâncias e que esse é um excelente sinal, ao contrário do que muitos pensam.

LEIA TAMBÉM
Todo relacionamento precisa de conflito

Para concluir, desafio você a pensar qual seria sua resposta caso seu filho lhe fizesse a seguinte pergunta: “Você já usou drogas”?

Esse costuma ser um momento difícil caso a sua resposta seja “sim”. Muitos pais não sabem como agir, alguns entram em pânico, podendo mudar de assunto rapidamente numa tentativa de fugir do problema.

A melhor saída nessa hora é dizer a verdade, seja honesto e objetivo, fornecendo somente as informações necessárias. Explique à criança ou adolescente por que você usou drogas e por que você não quer que ele faça o mesmo.

Sobre a autora

Anna Frimm é psicóloga e atende por vídeo-chamada no Zenklub. Graduada pela PUC-SP. Formação em Psicanálise pelo Instituto Sedes Sapientiae. Experiência em consultório há mais de 15 anos atendendo casais, famílias e individual. Vasta experiência em questões relacionadas a ansiedade, depressão, auto estima, estresse e conflitos amorosos.


Originally published at blog.zenklub.com.br on November 19, 2016.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.