Agricultura Sintrópica

Agricultura sintrópica é um termo recentemente utilizado para descrever uma agricultura mais regenerativa e que tende a complexificar o sistema. Sintropia é o contrário da entropia — em relação a partículas (na entropia, as partículas tendem do organizado para o desorganizado, do contido para o disperso, em todos os aspectos fisicos da materia).

O termo que está sendo cunhado, principalmente no escopo da agrofloresta tende a fazer uma relação com criar sistemas mais complexos e biodiversos no espaço e no tempo — não tendo uma relação direta com as “partículas”, mas sim, principalmente, com a diversidade e baixo impacto ambiental.

Ou seja, o termo não define e/ou consolida práticas específicas de determinada escola, mas sim, engloba uma série de práticas de manejo integrado e conservacionista — basicamente, utilizando princípios agroflorestais de sucessão e estratificação, conhecimentos empíricos e, principalmente, produzindo todo o insumo (biomassa) dentro do próprio sistema (na sua forma idealizada).

Já a biodinâmica, a primeira agricultura orgânica desenvolvida (década de 20), adota princípios ancestrais de manejo do solo e das espécies, envolvendo o ser humano de forma orgânica no processo e abordando conceitos místicos e astrológicos. Entretanto, a biodinâmica aceita a inserção de insumos externos. Assim sendo, praticamente todas as práticas da biodinâmica se encaixam (ou poderiam se encaixar) na chamada agricultura sintrópica.

On the other side of Ganges river, a women carries fodder to feed the cattle. Mostly all "systems" established by forest-dependent people are intrinsically (or at least, very close) to what is called Syntropic Agroforestry.