Game over

Você é aquele restinho de esperança qualquer no qual me agarrei com toda força e pedi por favor pra que ficasse. Você nunca veio, por isso não poderia ficar. Talvez eu tenha feito tudo errado naquela noite fria de sexta. Talvez tenha feito certo e ainda assim as coisas tenham desandado. Hoje sou choro e qualquer lamento por não saber controlar calendário e ansiedade sem utilizar as mãos. Sou decepção qualquer e aquela desesperança latente de quem aceita a derrota, coloca embaixo do braço e segue o cortejo. Eu sigo. Só que mais triste e sem brilho nos olhos. Sigo e coloco você na galeria das coisas que eu fracassei. Você faz parte dos caras incríveis que eu nunca vou ter. Faz de mim qualquer desespero e provoca frio na barriga só porque estava a menos de 500km de distancia dessa vez. Eu devo amar toda essa história que a gente não foi. Devo amar toda a ponte aérea não feita e todo dinheiro não gasto pra te encontrar. Talvez você nunca saiba da importância, desfile por aí sorrisos sem jamais ter ideia do quanto me inspira textos tristes como esse. Desfila por ai, soberano, me mostrando tudo que eu nunca vou ser. Porque você é meu fracasso, meu fracasso mais bonito.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Ellen Rodrigues’s story.