Diário de Intervenção | México | relato 2

Cidade do México, 10 de outubro de 2017

Depois do café, fomos direto para a universidade. Muitas pessoas vieram nos agradecer e dizer que, pela primeira vez depois do terremoto, conseguiram dormir bem e sem pesadelos. Muitos queriam saber se poderíamos cantar e dançar novamente por mais tempo. Outros contavam que ficaram a noite inteira tentando lembrar as letras das músicas…

Oficina de ritmos conduzida por Reinaldo Nascimento durante seminário de pedagogia de emergência realizado na Universidade Iberoamericana da Cidade do México

Depois da palestra do Bernd, fiz então mais uma oficina com todos os 200 participantes, com as mesmas músicas e ritmos de ontem. A animação já estava armada, assim como as dezenas de celulares ligados!

Foi um dia cheio e cheio de improvisos: por causa do terremoto, muitos espaços na universidade ainda não podem ser usados. Tivemos que nos adaptar a essa situação. Afinal, eram 200 pessoas fazendo desenhos de forma num auditório, 200 pessoas cantando, praticando euritmia etc.

Cidade do México. Outubro de 2017

O seminário foi das 9h às 19h. Quando o Bernd disse que era “time to say goodbye” (tempo para dizer adeus) aquele coro de “ahhhhhhhhhh” foi unânime!

Das 240 pessoas que passaram pelo seminário, 100 se inscreveram para pensar na formação de um time mexicano de pedagogia de emergência!!! Amanhã partiremos para Cuernavaca, em Morelos, e de lá vamos para Juchitan, em Oaxaca. Não vejo a hora de estar com as crianças e com os jovens…

Mais de 150 pessoas já se inscreveram para os próximos seminários. O interesse aqui no México pelo nosso trabalho é grande. Os educadores afirmam que o problema não é somente o terremoto. A vulnerabilidade social aqui também é enorme! Os traumas são constantes. Quando eles me descrevem a situação nas comunidades, percebo que muitas coisas são parecidas com o Brasil…

Un fuerte abrazo cheio de enchiladas, tacos, feijão preto e café do jeito que eu gosto: chafé!

Buenas noches!


Reinaldo Nascimento, terapeuta social, educador físico e cofundador da Associação da Pedagogia de Emergência do Brasil, coordena uma intervenção internacional de pedagogia de emergência que está acontecendo no México.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.