A importância do branding para o seu negócio

O mercado evoluí em uma constante. Ter um diferencial é imprescindível. Assim, o branding se consolida como uma importante ferramenta competitiva. Empresas brasileiras buscam atualizar suas marcas — e, cada vez mais, revistas e publicações nacionais especializadas em negócios, administração e economia falam do branding com frequência.

Porém, empresas de branding ainda batalham muito para explicar o que fazem. Mesmo assim, resultados sempre superam expectativas. Isso porque trabalhamos com algo que lógico, apesar de intangível em alguns aspectos. Branding não é somente como os elementos se mostram visualmente, mas também como eles funcionam em um sistema, de maneira integrada. Branding não é só abstrato e intangível. Por isso, é sempre um desafio explicá-lo.

Com foco no ser humano e suas forças e potenciais latentes—criatividade, liderança, colaboração—, assim como a necessidade de adaptação e evolução constante, o branding busca, fundamentalmente, melhorar a vida das pessoas. E melhorar tudo ao seu redor é natural do ser humano, desde que se tem registro de alguma coisa. A palavra sanscrita para “ser humano” é purusha, que significa “algo que tem força”. Ser humano significa ter força. Força para realizar. Realizar o que queremos é comum. Acima disso, é preciso acreditar que temos força pra realizar o que somos.

E essa força tem início na mente.

O cérebro humano, suporte físico da mente, está dividido em três partes distintas: o córtex, o límbico e o reptiliano. Respectivamente, tratamos das forças, qualidades e capacidades que nos trazem: o intelecto, a intuição e o instinto. A criatividade (artes, design e arquitetura) é sempre baseada em experiências vividas. É uma atividade ligada à mente instintiva, que é acessível somente pelo subconsciente. Ela nos programa para duas coisas importantes: sobrevivência e reprodução. E como sobrevivência vem antes, a parte instintiva sempre predomina. Aqui começa a nossa investigação por marcas porque é onde elas começam a sensibilizar o consumidor.

Quando colocado em posição de escolha, o ser humano vai preferir algo que inspire não só a beleza, a organização, um sistema, a simplicidade — atributos de um bom branding— mas também algo que tenha propósito, e que também mostre um senso de querer continuar. Isso acontece porque as pessoas buscam por qualidade e por transparência de algo que foi realizado para melhorar, de alguma maneira, a sua vida—seja através de um produto ou de um serviço. Através de elementos trazidos pela mente — imagem, sons, gostos, cheiros e toque — , uma marca é reconhecida e lembrada. A lembrança traz lealdade à marca: e o papel do branding é justamente construir as conexões para que isso aconteça, organicamente.

Organismo humano.

Pra construir algo que pretende ser orgânico, é preciso conhecer o organismo que cria a marca assim como aqueles que vão consumi-la. O primeiro organismo é o ser humano. O segundo também. Sendo assim, a plataforma , é fundamentada em duas visões distintas, respectivamente a ocidental e a oriental:

  1. sistemas e plataformas amplamente difundidas no ocidente, como as visões de branding e marketing tradicionais, baseadas em amplas pesquisas de mercado, de público e de vendas, entre outros elementos, e focadas em resultados de análises de números de distribuição, concorrência etc;
  2. os ensinamentos e descobertas das tradicionais escolas filosóficas do oriente para conhecer o ser humano, e seus sistemas físicos, com centros de forças que regulam cada parte e função do corpo humano e que se transpõe para a vida, comportamentos, ciclos e consumo.

Acreditamos na importância dessas duas visões sejam usadas com equilíbrio e harmonia. Pensamos em números de vendas mas também em significados e descobertas mais sutis que podem levar uma marca a resultados melhores à longo prazo ao se conectar mais profundamente — e organicamente — com quem vai consumi-la. Aplicamos esse sistema em construção, manutenção e transformação de marcas, usando polaridades que se complementam para chegar ao que o novo consumidor busca.

Investimento.

A marca é o intangível mais valioso para uma empresa e muitas vezes chega a valer mais que a soma de todos os ativos dela. Tangível e intangível ao mesmo tempo, a marca se manifesta na mente, na memória, na consciência de quem recebe sua mensagem. Emoções e sensações geradas pela experiência da marca vão relacionar ela diretamente com a qualidade de sua oferta.

Em um cenário cada vez mais complexo, incerto, polarizado e volátil, o branding se torna um investimento seguro e importante, ao mesmo tempo que desponta como a ferramenta interdisciplinar que mais ganha credibilidade em resultados à longo prazo. O mundo está em movimento de mudança e o branding está no centro deste movimento.

a Energia da Marca

Uma plataforma de branding para a nova dimensão. #tudoéenergia

Leo Pope

Written by

Leo Pope

urbano e rural

a Energia da Marca

Uma plataforma de branding para a nova dimensão. #tudoéenergia