Conheça 5 dos Mais Caros Ingredientes do Mundo

O mundo é repleto de produtos e ingredientes fascinantes e de todos os tipos, e essa variedade e diversidade é algo que precisamos valorizar todos os dias. Os ingredientes de maior destaque são sempre os mais caros, que não necessariamente são os melhores, mas despertam a atenção e a curiosidade de todos. Na maioria das vezes, o preço alto de um produto, está aliado a sua dificuldade de obtenção e/ou a sua exclusividade. As trufas brancas, o açafrão espanhol, o caviar de esturjão, o kobe beef e o foie gras são 5 dos mais caros, emblemáticos, luxuosos e desejados produtos do mundo.

Trufas brancas: espécie de cogumelos raros

As trufas são verdadeiros presentes da natureza, resultado de uma simbiose com as raízes de árvores especificas e o terroir do local. Essa espécie de cogumelo nasce cerca de 30cm do solo, e são totalmente selvagens, sendo que ninguém até hoje descobriu algo sobre seu crescimento. Sua cor é levemente dourada, possui formato irregular, superfície lisa, e o principal, sabor e aroma fortes e únicos.

É em Alba e na Toscana, ambas regiões italianas, que são encontradas as melhores trufas do mundo, que necessitam de um solo úmido para se desenvolverem, e por isso é fundamental a chuva para uma boa safra. O “terroir”, palavra que resume as características que o ambiente passará ao ingrediente é fundamental e um diferencial para a trufa. Além da trufa ser um produto exclusivo, é também de difícil obtenção por ser manual e com a ajuda de cachorros treinados para identificar o seu aroma mesmo que enterradas. O preço do kg de uma trufa branca pode chegar a 3 mil euros dependendo da safra.


Açafrão: especiaria típica espanhola

Ele é certamente o ingrediente mais caro do mundo, e com uma das mais trabalhosas e minuciosas obtenção. O açafrão é o pistilo da flor Crocus Sativus, e possui cor lilás. Como especiaria que já chegou valer mais que o ouro, é cultivada na Ásia desde a antiguidade, e chegou na Espanha através dos árabes. Hoje é o país ibérico responsável por 70% da produção mundial, líder absoluto.

Apesar do fácil cultivo, é a extração que faz do açafrão ser extremamente caro. Manualmente o açafrão é colhido, passando na sequencia por uma secagem para conservar, e depois pronto para consumir. São necessários pistilos de aproximadamente 150 mil flores para obter 1kg da especiaria, justificando o seu valor que pode chegar até 20 mil euros. O seu sabor marcante proporciona forte cor amarelada na comida, e é ingrediente principal para pratos com o “risoto alla milanese”.


Foie gras: fígado de pato

O foie gras é um símbolo francês, e que ganhou com o passar do tempo o mundo e um status de produto luxuoso. Tão saboroso como polêmico, “foie gras” que significa fígado gordo, é o fígado de pato sob o efeito de uma intensa alimentação dos animais, gerando um fígado maior e mais saboroso. O seu processo de obtenção iniciou-se a pelo menos 5 mil anos no Egito antigo, ganhou a Europa, e sofre duras críticas de parte da população mundial.

A partir do processo natural de engorda que os patos e gansos sofrem durante a migração sob forte inverno, criou-se o método manual de alimentar os animais, engordando-os, com o objetivo de ter foie grasdisponível durante todo o ano, e em maior quantidade. A França apesar de não ter sido criadora, foi a propulsora do foie gras, e tem o ingrediente com patrimônio cultura, gastronômico e protegido da França. Para os animais fornecerem um foie gras de qualidade e especial, é necessário um processo de engorda que possui regras estipuladas e rigorosas. Eles pouco se locomovem e recebem de 6 a 12 vezes mais comida que o normal, técnica chamada de “gavage”. A textura é incrível, o sabor é marcante, e a sua versatilidade no preparo de pratos é enorme.


Caviar: ovas de peixe (esturjão)

O caviar é um dos mais luxuosos e emblemáticos produtos do mundo, desejo constante de diversas pessoas interessadas em experimentar. Esse importante ingrediente se trata de ovas de peixe não fecundadas e salgadas, sendo as originais provenientes do esturjão, um peixe lendário que surgiu entre 50 e 200 milhões de anos. Os primeiros a comercializarem caviar no mundo foram os russos e persas, numa época que a produção do caviar ainda era selvagem, mas com o passar do tempo e alguns fatores como a poluição, a pesca predatória e a proibição da pesca do esturjão, hoje o domínio da produção é das fazendas de caviar.

A extração do caviar é complexa por só poder ser feita em peixes fêmeas, demorar cerca de 7 anos até finalizar a produção total do caviar, sendo essencial o controle da temperatura da água que deve permanecer fria, e dos vários períodos de alimentação durante o dia. Cada peixe só fornece caviar uma vez, pois ele é morto quando sofre a extração das ovas. Por ser um produto da natureza, jamais o caviar será padronizado, e por isso eles são classificados de acordo com a cor, o sabor e a textura. O seu preço? Pode chegar a mil euros o kg.


Kobe Beef: a melhor carne do mundo

Considerado o ouro vermelho da cozinha e a melhor carne do mundo, a carne de kobe tem origem japonesa, e provem da raça bovina wagyu. O seu trabalhoso e diferente método de obtenção, é responsável pelo seu alto preço e sua exclusividade. Todo o processo de obtenção que consiste em uma criação dos animais totalmente atípica e controlada, é para proporcionar características únicas, como uma alta concentração de marmoreio, ou seja gordura entre as fibras. O marmoreio não só proporcionará uma carne muito macia, como também bastante saborosa.

Por mais que pareça uma história de filme, os animais possuem uma alimentação especial, com cerveja e maça na dieta, seções de massagens e acupuntura são habituais, sendo que os animais dormem em tapetes térmicos e escutam música, tudo com o objetivo de não estressa-los. O objetivo desse tratamento diferenciado é um animal que possua alta concentração de gordura na carne, e por isso não pode estressar para não criar músculos. O seu kg pode ultrapassar facilmente os 500 reais.

Valeu a pena ler?

Por favor, clique no 💚️ abaixo para ajudar outros a encontrar esse artigo, deixe um comentário e se inscreva em nossa newsletter. Obrigado por ler! 👍

Matéria original publicada em Petit Gastro