A Grande Pergunta

texto de 24 de junho de 2015

link: http://luanabitt.blogspot.com/2015/06/a-grande-pergunta.html

Quantas vezes nos sentimos tão frustrados quando não cumprimos uma meta, ou quando não agradamos a todo mundo. Aqui está uma coisa difícil: agradar a todos!

Viver uma vida focada na nossa audiência, em agradá-los ou sermos bem vistos por eles é um tanto quanto frustrante. Algumas pessoas até conseguem isso. Como é bom quando alguém te diz: Uau! Você é tão bom nisso! Como você é de Deus! Isso é bom…. É bom para o nosso Ego!

Mas e no final? Do que vai adiantar a aprovação das pessoas? Do que servirá termos um ego bem alimentado?

Do que adianta viver uma vida de aparência, de status, de reconhecimento e de performance se no final estaremos diante de um só Homem?

E neste grande dia, na audiência de um homem só, Jesus, teremos uma grande pergunta pela frente. Ele não nos perguntará se fomos os melhores em tudo o que fizemos, não nos perguntará o tamanho do nosso sucesso, ou quão famosos e queridos somos.

Não foi por planos bem sucedidos e ministérios de sucesso que Ele morreu. Não foi para sermos reconhecidos e sermos grandes nas nossas performances. Ele morreu pelo nosso coração! É isso que Ele mais deseja!

Então a grande pergunta será: Você aprendeu a amar?

Amará o Teu Deus de TODO ( quer dizer: Todo…. Por completo… Que não deixa nada de fora) o seu coração, com TODA a sua alma, com TODO entendimento e com TODAS as suas forças.

Amá-lo com todo amor e paixão do meu coração…. Ele em primeiro lugar! Expressando este amor com a identidade da minha alma, com tudo o que sou! Com todo o meu entendimento…sendo Ele o meu primeiro pensamento logo pela manhã! Sendo a Sua Verdade o meu pensar! E com toda a minha força… Quer seja em momento de fraqueza, quer seja revestida de força!

Mas sabe o que mais me surpreende nisto tudo? Ele sabe que nós não conseguimos amá-lo sozinhos. Porque o amor humano se desfaz, enfraquece, se apaga! É afogado pelas circunstâncias, é trocado por momentos de prazer. É dividido entre tantas coisas! Às vezes este fraco amor é confundido com uma mera religiosidade, ou com um estilo de vida “gospel” , ou por mero serviço ao Reino.

Porém, existe um amor mais forte que a morte. Existe um fogo que não se apaga. Existe um amor que é colocado em nós, pelo Espírito Santo, como um selo. E este amor, forte,eterno, intenso como o fogo é encontrado quando estamos frente a frente com o dono deste amor. Quando nossa audiência é só Ele e podemos olhar nos Seus Olhos de fogo! Quando não existe ninguém além dele, quando ninguém nos vê somente seus lindos olhos de fogo!

E este processo de tentar amar a Deus com tudo, de falharmos em nossa fraqueza, e de nos levantarmos novamente, e olharmos para Ele, gera em nós uma fragrância de humildade. Aí, não importa mais o amor dos homens, o reconhecimento, o sucesso do que julgávamos importante. Pois o que realmente importa, é se de fato, aprendemos a amar ao nosso Deus!

Like what you read? Give Luana Bittencourt a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.