Fonte: Google.

Gosta de Vampiros?

Então sente e sirva-se de uma bebida…

Ao final de 2016 eu concluí uma etapa importante de um projeto pessoal. Finalizei o primeiro livro do que imagino ser uma trilogia. Trata-se de um trabalho extenso, onde planejo publicá-lo (seja em e-book ou livro físico) e, para tanto, aguardo o resultado do meu registro de direitos autorais.

Com isso, criei uma página aqui no Medium, para apresentar esse meu projeto ao mundo. E minha atividade aqui na plataforma, seja produzindo ou consumindo conteúdo, foi aumentando. Tanto que resolvi tirar outro projeto da gaveta.

E usarei o Medium para isso. Inspirado na iniciativa de S. Paiva, iniciarei aqui um romance, uma novela (na verdade será uma série bem longa, mas iniciarei como uma novela, para testar o projeto). Trata-se de uma ficção, uma estória que mistura elementos de drama, de horror, de fantástico e de terror. Será um desafio pessoal bem grande, pois a protagonista será uma mulher, e a ideia da trama é tratar de (muitos) dilemas morais, sociais e psicológicos. O pano de fundo para isso, a “licença poética”, será o Vampiro — essa criatura mitológica tão explorada pelos cinemas e pela literatura.

Influenciado por André Vianco (falei um pouco dele aqui) e no clássico Entrevista com Vampiro, usarei essa criatura misteriosa para abordar temas pesados e recorrentes na nossa sociedade: relacionamentos abusivos, opções sexuais, uso de drogas (inclui alcoolismo, claro), racismo, segregação social, machismo, etc…

Por quê vampiro? Não sei… Porque eu gosto dessa criatura. Quando jovem, joguei muito RPG de Vampiro: A Máscara (escrevi um artigo sobre RPG, caso você não faça ideia do que estou falando) e simplesmente achei fantástico o universo desenhado pelos criadores, a elaboração da mitologia, as seitas, os clãs, as gírias vampíricas… — quem jogou, deixa nos comentários seus clãs favoritos, os meus eram Nosferatu e Ventrue, nessa ordem.

Sendo assim, ambicionando mexer em muitas feridas e, ao mesmo tempo, entreter as pessoas com uma boa estória (espero que seja uma boa estória), devo dizer que A Ultima Gota (esse é o nome do projeto) não será para qualquer um. Aconselho apenas maiores de 18 (anos, evidentemente), pois haverá capítulos pesados: cenas de violência, cenas de sexo, linguajar inapropriado, referências à drogas, etc.

Outra coisa importante: as opiniões e atitudes das personagens da trama NÃO condizem, necessariamente, com as MINHAS opiniões. Ou seja, estou implorando para que não misturem o que está na obra com o que o autor (no caso, eu) pensa e acredita. Cria e criação não são a mesma coisa…

O projeto será feito da seguinte maneira: toda quinta-feira publicarei um capítulo, porém, pode acontecer de eu furar com essa programação e atrasar. Se isso acontecer, esperem (pacientemente, por favor) pela próxima quinta-feira. As publicações serão sempre às quintas, por volta de 12:00* e, juntamente com o novo capítulo, atualizarei o Índice (é aqui que vocês vão se achar, caso fiquem perdidos!).

No mais, espero que gostem desse meu projeto, pois estou (bastante) ansioso e, uma vez que publicarei na internet em doses homeopáticas, fiquem a vontade com as críticas (que sejam educadas e construtivas, independente se forem críticas positivas ou negativas). Espero que o projeto ganhe seu lugar ao sol, nessa seara de bons escritores.

De antemão digo que o projeto não está acabado, ou seja, nada impede de atualizações surgirem com uma alteração de cena aqui, outra ali. Vai depender dos comentários e das avaliações de vocês (e se estas vão coincidir com o que tenho planejado, claro).

Então é isso, aguardem a próxima quinta-feira para iniciarmos A Ultima Gota — Arco 1: A Esperança Pode Ser Teimosa.

*Mudança no horário: continuará toda a quinta-feira, mas será publicado às 18:00 (ou próximo disso)