Como evitar brigas desnecessárias

Depois de casados as diferenças sempre aparecem, engana-se quem acha que conhece 100% do seu parceiro.

Infelizmente as brigas depois que passamos a morar com o nosso companheiro acabam se tornando mais frequentes e basicamente isso é "normal", principalmente na fase de adaptação (aqueles primeiros meses).

A falta de comunicação é uma grande vilã nessa história e ainda, aliada a nossa mania tendenciosa de ter um modelo pronto de como a outra pessoa deve ser ou agir, faz com que a briga inevitavelmente aconteça. Afinal, isso nos deixa insatisfeitos com os comportamentos alheios e com o passar do tempo chega um momento que os fatos precisam explodir (ou o famoso: jogados na cara).

Mas, não pense que com o término da fase de adaptação essas brigas acabam.

Com o passar do tempo, a rotina do casal se mistura com o estresse do trabalho e os problemas do dia a dia acabam fazendo com que as pessoas se tornem menos disponíveis para escutar e entender o outro. Ok, é dificil gerenalizar que isso aconteça com todos, mas a tendência de conflitos gerarem grandes discussões se torna grande.

De acordo com o site Dicas de Mulher as 5 brigas mais comuns são:

1- Por ciúmes

Existe uma tênue linha entre ciúme e possessão, isso acaba levando casais a discutirem com frequência, seja por causa de uma cena mal interpretada, seja por uma mensagem daquela amiga que você não gosta, seja por uma saída sozinho com os amigos, seja o que for.

Porém, todos nós temos ciúmes e essas situações que citei acontecem a todo momento, isso não significa que 100% das vezes elas irão gerar ciúmes ou caso gere tome cuidado, pode ter virado possessão.

Mas aí eu tenho uma teoria. O ciúmes não "nasce" do nada, ele é sempre despertado por algum fator, seja ele próprio, como auto-estima baixa, ou provocado, como um homem que parece deixar que outras mulheres se aproxime daquele modo diferente… sabe?! O fato é que, esse não é um problema para ser tratado individualmente, mas sim com muita parceria e diálogo.

2- Por causa das amizades do outro

Você não é obrigado a gostar de todas as amigas ou amigos do seu parceiro, mas é preciso haver respeito mútuo (tanto seu, quanto do seu parceiro e principalmente, do amigo ou amiga dele).

De qualquer forma é preciso ter em mente que a pessoa que está com você precisa ter sua individualidade, momentos sozinho, suas próprias opiniões e gostos. Com isso podemos dizer que amizades são saudáveis para qualquer relacionamento, se forem em comum é melhor ainda, mas nem sempre isso é possível até porque, por exemplo, amigos de trabalho nem sempre irão participar da sua vida pessoal.

Enfim, não devemos tentar proibir a outra pessoa de ter amizades, mas podemos expor a nossa opinião e tomar cuidado com aqueles casos extremos onde não conseguimos disfarçar e acabamos mostrando que não gostamos de alguém, pois isso pode criar um clima chato. Também é importante que essa tal pessoa respeite você e não fique criando casos desconfortáveis ou até mesmo intrigas entre o casal.

3- Por falta de dinheiro

Eu já comentei aqui como o início da vida de casado pode ser difícil, ela é um marco para a sua maturidade pessoal e financeira.

Sim, meus queridos,
o papai e a mamãe não irão ficar a vida toda te dando tudo do bom e do melhor, não!

Aliás, mesmo que seus pais possam e ainda queiram te ajudar, você não deve querer se aproveitar disso. No lugar, faça alguma coisa na vida para ser realmente independente e ter orgulho de "construir" algo com o seu próprio esforço e para que eles também passam sentir orgulho daquele filho que conseguiu andar com as próprias pernas.

Com isso chegamos no fato de que a partir do momento em que duas pessoas escolhem viver juntas os assuntos como “gastos”, “possíveis economias”, “divisões das despesas”, entre outros, precisarão ser conversados com frequência para que lá no final do mês ou quando começarem a receber as contas, não tenham uma surpresa. E até mesmo para planejar o futuro.

4- Por falta de atenção

A rotina as vezes nos deixa muito ocupados com os nossos problemas, com a nossa vontade de descansar ou se distrair com outra coisa, mas muitas vezes, erroneamente, acabamos deixando nosso parceiro em segundo plano e isso acaba causando uma insatisfação no relacionamento.

Veja bem, por mais que seja necessário termos a nossa individualidade, a partir do momento que decidimos juntar duas vidas elas não estarão mais separadas e para que tudo funcione bem é fundamental que o casal tenha os seus momentos. Não importa o que façam, é preciso demonstrar e retribuir todo o amor que está sendo dedicado. Para isso, provavelmente, você terá que deixar muitas coisas de lado para se dedicar a esse relacionamento (não encare como obrigação, quando amamos e queremos estar com alguém essa vontade acontece naturalmente).

5- Por causa da convivência

Agora que você casou verá seu parceiro todos os dias, precisarão dividir as tarefas, as contas e tudo mais. Essa nova rotina acaba influenciando no modo de como passamos a ver o relacionamento e para algumas pessoas, acaba se tornando algo chato, já para outras acabam adquirindo aquele papel de mãe que fica dando tarefas e lembrando das obrigações.

Lembre-se de que vocês são um casal e devem agir como tais, ou seja, dividir tudo, compartilhar sonhos, compartilhar conquistas, renunciar, etc, etc e etc.

Ok, mas e como fugir dessas brigas?
Ou… como fazer com que elas não virem em algo mais sério?

O diálogo e a confiança sempre serão essenciais, pois se o casal não conversa, não consegue manter um vínculo de cumplicidade e de confiança para resolverem os problemas. Por isso, é necessário expor suas opiniões e ouvir a opinião do outro e assim, juntos, conseguirão criar o modo de viver mais adequado para conseguir estabelecer suas identidades dentro do relacionamento.


Sempre lembre desses itens:

  1. Mantenha o diálogo;
  2. Desenvolva alguma atividade junto com o companheiro;
  3. Aprenda a rir dos próprios defeitos e dos defeitos do outro;
  4. Respeite a opinião do parceiro;
  5. Preserve os momentos de intimidade;
  6. Tenha um espaço individual;
  7. Exponha a sua opinião;
  8. Façam planos juntos;
  9. Deixe as birras e picuinhas de lado;
  10. Peça desculpas.

E para finalizar, antes de iniciar uma briga pergunte-se: qual atitude demonstraria da melhor forma minha real vontade de fazer esse relacionamento dar certo?

Talvez você note que nem precisa usar palavras, mas que uma pequena atitude é suficiente.

Se você gostou desse post, curta nossa página no Facebook clicando aqui.


One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.