O meu dia de noiva

Foi então que descobri que ser noiva é muito mais maravilhoso do que eu poderia imaginar, não tem como descrever.

Se vestir de noiva é o sonho de praticamente todas as mulheres, mas inevitavelmente quanto mais perto do grande dia mais a noiva fica ansiosa e até mesmo nervosa. Não só pela emoção, mas também porque ela será o centro das atenções (os noivos que me desculpem, mas a noiva sempre chama mais atenção).

Quando acordei no dia 2 de maio de 2014 a "fixa ainda não tinha caído", apenas fui para o salão fazer as unhas como se nada de mais estivesse para acontecer. Depois disso passei em casa para pegar todas coisas que precisava (sapato, vestido, jóias, roupas para o dia seguinte, bolsa com tudo o que eu poderia precisar, etc) e fui pro hotel onde me arrumaria.

Ao chegar no hotel ainda estava tudo bem, somente quando fui fazer o check-in e precisei dizer "sou a noiva Juliana" é que o frio na barriga surgiu.

Logo minha maquiadora chegou com a sua equipe e começamos a produção, minha mãe se arrumou comigo e foi um momento muito especial.

Algumas noivas costumam levar várias pessoas com elas, mas não acho legal porque muitas vezes o dia acaba ficando muito tumultuado, algumas pessoas atrasam e a noiva acaba ficando nervosa por causa dos outros. Por isso, para previnir o estresse desnecessário, preferi que o dia fosse mais íntimo e consequentemente, calmo.

A primeira coisa que fiz foi lavar meu cabelo com um shampoo que deixou ele bem seco para que o penteado parasse quieto, meu cabelo é MUITO liso e a probabilidade de tudo despencar era bem grande. Colocaram aqueles bobes da Dona Florinda na minha cabeça, tiramos algumas fotos, fingimos que estava acontecendo alguma coisa pra ficar bonito no vídeo e por aí vai.

Fingir? Sim, fingir.

Não sei se você sabe, mas muitas das cenas dos vídeos e fotos de casamento são fakes, desculpa se te decepcionei com essa revelação, mas a verdade é que no seu dia da noiva também será preciso dar uma de atriz (tipo essa foto aqui de baixo), mas calma, isso vai fluir naturalmente.

Depois vem o momento de colocar o vestido e você vai lembrar do tira e põe das provas e já vai saber que se sem maquiagem e penteado já era difícil, imagina com tudo isso praticamente pronto… mas terão aqueles anjos que te ajudarão, mesmo assim dá um trabalhão.

Ah, mas não esqueça de tirar uma foto com a sua mãe fazendo de conta que está te ajudando.

Muitas noivas nessa etapa já estão super nervosas, morrendo de preocupação se a cerimônia está montada, se o salão está certo, se a cerimonial já chegou, se os músicos não vão atrasar, se a daminha não vai desistir de entrar, se algum padrinho vai precisar ser substituído, se… se… se…

Eu tentei não pensar em nada disso e também não fiquei trocando mensagens com a minha cerimonial ou ligando que nem uma louca. Aliás, você também não precisa porque ela vai te enviar notícias e se algo estiver errado lembre-se que está pagando uma pessoa para resolver, se ela for competente ninguém perceberá, nem mesmo você.

Depois fiz algumas fotos no saguão do hotel e saí na rua, o que foi muito engraçado e ao mesmo tempo deu uma certa vergonha porque TODAS as pessoas passavam me olhando com aquele vestidão, não sei o que elas pensavam, mas naquele momento fiquei meio sem saber o que fazer.

Aliás, não é nada fácil andar com esse vestido, ir ao banheiro, passar por lugares apertados, andar com a cauda solta (todo mundo pisa nela) e mais um monte de coisas (rs). Então, se você ainda não casou deixo uma dica: escolha um vestido leve e na parte de baixo prefira as armações com arame.

Mas, eu continuava relativamente calma. Cheguei na igreja antes de todo mundo e conforme as pessoas iam chegando eu as via de dentro do carro, escondidinha. Quando começou a entrada dos padrinhos meu pai aproximou o carro da igreja e consegui ouvir e ver um pouquinho do que estava acontecendo lá dentro.

Ok, aí a cerimonial me chamou dizendo que era a minha vez, não vou negar que comecei a ficar nervosa.

Do momento que sai do carro até o momento que encontrei meu pai na porta da igreja milhões de coisas se passavam na minha cabeça, mas até hoje eu não sei direito o que eram. Quando peguei no braço dele as coisas se acalmaram, acho que esse momento é mais do que um ritual do pai entregar a filha ao marido, de alguma forma isso acaba nos confortando e nos dando certeza de que estamos fazendo a coisa certa, se não, o pai não estaria ali te apoiando neste momento.

Enquanto a cerimonial arrumava meu vestido parecia que o tempo não passava e tudo o que eu queria era entrar pra esse nervosismo passar de uma vez. Sou assim, quando fico nervosa quero que as coisas aconteçam logo pra que esse sentimento acabe e vir o alívio.

Até que ela nos posicionou e… a porta não abria (já contei isso aqui), estava completamente empacada feito uma mula e eu já estava quase indo ajudar abrir aquele troço de uma vez, mas ela conseguiu, ufa!

Esperando a maldita porta abrir.

Finalmente conseguimos entrar, fui sorrindo e cumprimentando várias pessoas, até que lembrei de olhar pro noivo. Ou seja, até metade do corredor eu não tinha olhado pro noivo, até porque eu não iria enxergar direito as expressões pela distância (também porque sou super míope e dependendo da distância nem as lentes ajudam), mas depois não consegui olhar para mais nada, só queria saber como ele estava, só queria que a cerimônia acabasse logo.

Aí comecei a pensar… "esperei 1 ano por esse momento e já quero que ele acabe?!". Acho que não sou a única noiva a ter pensado nisso, mas tentei relaxar, aproveitar cada momento e na hora de falar os votos eu repetia: "calma, fala devagar".

Foi então que descobri. Ser noiva é muito mais maravilhoso do que eu poderia imaginar, não tem como descrever, é inexplicável e sinceramente, por mim casaríamos todos os anos só pra viver mais momentos como esse.

Por isso sempre comento que se o casal tem condições de fazer uma festa, façam. Não pense no dinheiro (quer dizer… pense, mas não como um gasto desnecessário), pense que é um momento de comemoração e nada mais justo do que compartilhar com as pessoas que te amam.

Esse foi um motivos pelo o qual resolvemos fazer o casamento e também porque era um sonho meu.

A nossa felicidade e vontade de estar juntos era tão grande que não poderíamos deixar de reunir pessoas que farão parte da nossa vida para sempre. A festa foi montada pensando em cada uma delas, porque foram elas (de um jeito ou de outro) que nos ajudaram a chegar até aquele momento.

Agradeço imensamente meus pais por terem nos dado como presente essa festa. Sim, foram meu pais que pagaram absolutamente tudo, não tenho vergonha de dizer isso, tenho muito orgulho de ter pessoas que me amam tanto a ponto de não pouparem esforços por mim.

E sabe, depois que você casar vai notar que tudo na sua mente muda. Eu passei a ser uma pessoa mais compreensiva, mais tolerante e mais grata. Passei a entender que as coisas ruins que aconteceram comigo no passado serviram para me ensinar que tipo de pessoa deveria ser e com isso consegui chegar até aqui ❤.

Ah, e depois da cerimônia?

Bom, eu fiquei bastante nervosa e quando tenho esse tipo de "crise" meu estômago é a primeira coisa que me prejudica, portanto no dia adquiri uma gastrite bem legal, mas ela não foi capaz de me derrubar.

Simplesmente aproveitei CADA SEGUNDO, abracei todos os convidados, tirei todas as fotos que me pediram, dancei e pulei a noite todinha sem parar (para isso troquei meu sapato, porque ninguém merece passar a noite toda com um salto gigante).

E… fim de festa, fim de post. =)

Aproveite o seu dia, ele passa muito rápido, é uma vez só na vida e não vale a pena se preocupar com outra coisa.

*fotos por Larissa Guimarães.
Se você gostou desse post, curta nossa página no Facebook clicando aqui.


One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.