Porque ter um Instagram para a Lily me faz tão bem

A Lily é a minha cadelinha da raça Beagle que tem perfil do Instagram e um montão de AUmiguinhos.

Parece ser uma coisa boba e infantil, até pode ser que seja, mas você já viu quantos cachorros famosos existem no mundo da internet?

Pois é, muitos…

Eu sempre fui desse tipo de pessoa que adora publicar fotos de cachorros no Instagram, desde que criei a minha conta sempre foi assim. Primeiro começou com a Laika, depois juntou a Hanna e nos últimos meses a Lily, por isso imagino que muitos dos meus seguidores me achavam uma mala por publicar apenas fotos de bichos (haha). Como a Laika e a Hanna não moram mais comigo devido a minha mudança da casa dos meus pais, a Lily acabou ganhando um perfil exclusivo, onde publico fotos do seu dia a dia e as outras cãs sempre que possível participam das postagens.

Laika na minha primeira foto publicada no meu Instagran @judovale 44 meses atrás.

Confesso que essa não é a minha primeira experiência, antigamente lá em 2005 eu administrava 2 perfis lotados da Laika no Orkut e ela tinha comunidades em sua homenagem como “A Laika é uma ótima AUmiga” e vários amigos cães espalhados por todo o Brasil. Com o tempo o Orkut foi perdendo sua força e eu abandonei os perfis, mas me divertia muito.

Desde que compramos a Lily, uma cadelinha da raça Beagle que chegou lá em casa com 2 meses de vida, fiquei me ensaiando com essa ideia do perfil. Até que um dia tomei coragem e fiz. A Lily está bem longe de ser uma celebridade do Instagram, mas assim ficou bem mais fácil segmentar o tipo de pessoa que quer acompanhar suas fotinhos.

É muito divertido, é outro mundo.

Quando criei não imaginava o tanto de pessoas espalhadas pelo mundo que tiveram a mesma ideia e que atualizam diariamente os perfis dos seus cães e claro, existem dos mais variados tipos em todo o mundo.

Para mim, ter o perfil é uma distração. Quando estou estressada ou sem nada para fazer, entro lá vejo um montão de cachorros fofos, curto, comento, compartilho as fotos da minha biblioteca exclusiva da Lily e dou muitas risadas com as traquinagens dos outros cães e até aprendi um "novo vocabulário" presente na comunidade dos donos doidos, como: AUmigos, AUbrigada, lambeijocas, dentre tantos outros termos que não lembro agora.

Falando em fotos, eu tiro foto da Lily o tempo todo quando estou com ela, acho até que as vezes ela me olha com cara de "mãe, para com essa merda". Então, tenho fotos de sobra pra postar e posto diariamente.

Algumas fotos do perfil da @lilyzuda.

Também tenho me interessado muito por ler sobre comportamento e bem estar canino, o que me fez criar uma hashtag chamada #dicasdalilyzuda onde toda semana posto uma dica de como cuidar melhor dos cãezinhos.

Uns gostam de video game, outros gostam de música…
cada um gosta de algo e eu gosto de cachorros.

Enfim, o perfil dela já possui mais seguidores que o meu, o qual está abandonado e nem fica mais logado no meu smartphone, até porque dá muito trabalho logar e deslogar do Instagram toda hora.

Acabei virando a social media da Lily sem ganhar um centavo por isso, mas ganho muitos minutos de distração, de risadas e de refúgio. Resumindo… o perfil da @lilyzuda se tornou um refúgio para quando quero relaxar e quem sabe futuramente se torne o início de um outro projeto que eu sempre tive vontade… mas esse eu não posso contar se não perde a graça ☺.

Se você ainda não segue a Lily, corre procurar @lilyzuda no Instagram.

Curta minha página no Facebook clicando aqui.