Vida além do match

Eu gosto de escrever. Gosto de listas. Para me organizar. Mas nos últimos meses, tomei tanta porrada da vida que eu perdi esse hábito. Aliás, eu me perdi. Na verdade eu estou perdido.

É muito difícil para mim, enquanto Marcelo Batista, essa vida de relacionamentos líquidos. Uma coisa que eu tenho que agradecer a Deus, todos os dias é que nunca tive um falso amor. Todos os meus (poucos) amores foram reais, intensos e verdadeiros. Posso contar nos dedos de uma mão e não vejo nenhum problema nisto.

Fico um pouco acuado e não consigo me acostumar como as entregas se dão hoje. Muitas pessoas com vergonha de ser o que são, escondem atrás de rótulos, de sou não sou e vivem aí, incompletas. Para mim foi um sofrimento todo dia ter que dormir sem me abrir aos que mais me amavam: meus pais. Ter conversado com eles foi libertador. Ainda há aqueles que acham que isso não importa. WTF? Hétero, discreto, curioso definitivamente não me atrai ( graças a Deus pois esses rótulos são uma vergonha para a sociedade). Mas enfim, cada um com seu tempo, no seu tempo.

Descobri que gosto de pessoas reais. Que me chamam para sair. De um crush com uma abordagem diferente. Para um date. Além do online. Match somente no real. Não gosto daqueles que se escondem atrás do mundo virtual. Não posso negar que já me diverti, e muito, em aplicativos. Mas não, definitivamente, com toda certeza isso não é para mim. Como diria Bieber, “sorry”. Se o Grindr envia um atestado de óbito aos quarenta, o meu já chegou faz tempos. Há quem ache sexy um woof. Também há aqueles que sentem incomodados com esta configuração do real e que isso já deu no saco a muito tempo. Para todo movimento, existe um movimento contrário. Existem arrependimentos. Existem possibilidades de tentar diferente. Sexo casual existe além do virtual. Sim! Do mesmo modo que existem amores que deram certo nestes jogos virtuais. O mundo ainda muito confuso. Não sou eu que terei as respostas.

Gosto de pessoas que falam mais alto do que as pessoas do boteco. Porque tem algo a interessante a ouvir ali. Gosto de pessoas que querem ser ouvidas. Pessoas que bebem e, que sem querer, deixa sair aquela saliva enquanto fala empolgada. Pessoa que decide a hora de ir embora, seja por ter que acordar cedo no outro dia, por causa do trânsito ou simplesmente porque quer sair daquela confusão toda. Tem ainda aquelas que querem sair dali somente para dançar e ver o sol nascer. Tamo juntos!

Gosto também dos momentos de reclusão. Gosto de olhar no olho e dedicar o meu tempo. Gosto de abraços apertados, beijos estalados, mãos dadas. Gosto de ficar deitado, abraçado, de conchinha, vendo o tempo passar. Gosto do silêncio. Dos meus travesseiros e da falta que você me faz.

Sou feito de erros, sonhos e listas. Mas quando acerto, saiba que você terá o melhor e o pior da minha pessoa.

1. Pare de gastar tempo e energia com futilidades. Invista este tempo nos seus sonhos de vida.

2. Certifique-se de quem você ama esteja bem. Esteja com aqueles que realmente importam.

3. Balada é bom e necessário. Mas melhor é conhecer o mundo. Viaje!

4. O mundo é cheio de gente babaca. Você não precisa ser mais uma.

5. Ame. Sem medo.

6. Trabalhe duro, não tenha vergonha de perguntar, estude todos os dias. Aprenda novas habilidades e hobbies.

7. Fracasse. Muito. Não acredite no sucesso.

8. Nunca minta, omita, nem se deixe enganar. A verdade liberta.

9. Tudo que vem fácil, vai fácil. Lute!

10. Se der merda no caminho, comece tudo de novo.

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.