AMCRED-SC cria Fundo Garantidor

As 16 OSCIPs catarinenses associadas à AMCRED criaram um Fundo Garantidor, que deve contar com recursos de R$ 8 milhões, para atender microempreendedores com mais vulnerabilidade ou com dificuldades para oferecer garantias. Caso optem por usar o fundo de aval, eles vão pagar um valor adicional, calculado conforme o montante do empréstimo e o prazo da operação. O valor médio deve variar entre R$ 100 e R$150, agregados no valor do financiamento. Isso vai diminuir o tempo de efetivação dos empréstimos e garantir que eles sejam possíveis, uma vez que não é necessário ter um fiador ou avalista para concluir o contrato.

“Esses R$ 8 milhões terão a capacidade de alavancar operações garantidas com o fundo de aval de até R$ 80 milhões. Essa sociedade de garantia de crédito poderá, no futuro, com parceria com outras OSCIP’s, atender e levar esse benefício para outras regiões do país”, afirma Julio Búrigo, presidente da Amcred — Associação das Organizações de Microcrédito e Microfinanças de Santa Catarina.

Mais agilidade — Foto: Divulgação/Amcred
Quanto maior for o índice de cobertura, menor será a capacidade do fundo de abrigar novas operações. “Em uma operação de R$ 5 mil com uma uma cobertura de 50%, estou garantindo R$ 2,5 mil, por exemplo. Então, posso atender um número maior de pessoas tendo uma cobertura menor, e, de outra forma, você estimula a cobrança sobre o saldo devedor por ventura decorrente dessa operação. Com isso, a vantagem se torna mútua”.

A previsão é que as operações do Fundo comecem ainda no primeiro semestre deste ano. As entidades estão realizando um processo de treinamento dos agentes de crédito. “A forma de operação e divulgação será a mesma que temos hoje, que é, basicamente, através dos nossos agentes de crédito em prospecção, em visitação nos bairros, e também faremos isso através da mídia e das redes sociais. Antes do início de todas as operações, as Oscip’s terão sua linha de frente treinada, com recursos do Sebrae vindos justamente para esse destino, e serão orientados para colocar esse grande instrumento à disposição das pessoas”, conclui Búrigo.

Microcrédito em Santa Catarina
Segundo o presidente da Amcred, em 17 anos de ação das OSCIP’s em Santa Catarina, foram aplicados cerca de R$ 2,2 bilhões em microcrédito, com 708.468 operações atendidas até dezembro de 2016. Atualmente, são cerca de 60 mil clientes ativos, e o objetivo é alcançar cerca de 25% de empreendedores informais que atuam no estado, mas não possuem acesso à crédito nos bancos convencionais.

No estado, cerca de 55% dos microempreendedores ainda não possuem registro do Mei. Número que era ainda maior e diminuiu graças ao programa Juros Zero, criado no estado, que estimulou a formalização de vários pequenos e micro empreendimentos.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Abcred’s story.