Ao fundo, uma Ilustração colorida de dezenas de pessoas completamente diferentes entre si, andando, como se estivessem em uma grande calçada. Por cima da ilustração um retângulo verde água meio acinzentado, centralizado, com as escritas “#4 — Série: Uso de leitores de tela”. Ilustração retirada de https://carleton.ca.

#4— Usuários de leitor de tela: como encontram no site uma informação que sabem que existe, mas não sabem onde?

Essa é uma série de 7 de posts sobre uso de leitores de tela, feitos com base em respostas recebidas numa pesquisa realizada por Heydon Pickering.

Em setembro de 2016, Heydon decidiu que queria ouvir histórias sobre como usuários de leitor de tela usavam a web. Ele imaginou que, sendo um usuário que enxerga, provavelmente fazia diversas suposições incorretas a respeito, e então compôs 7 perguntas a fim de descobrir mais sobre as estratégias de leitura e uso de leitores de tela. Essa foi a 4ª pergunta feita:

Se você sabe que há alguma informação no site, mas não sabe onde, o que te ajuda a encontrá-la?

Respostas dos usuários de leitor de tela:

A maioria dos sites tem uma função de pesquisa. Com isso combinado aos comandos de busca do leitor de tela, acho coisas de forma relativamente rápida. Se esses métodos não funcionarem, faço uma pesquisa do domínio no Google com os termos específicos. Se estou ficando irritado e existe um mapa do site, vou examina-lo e beber um café até encontrar os itens que estou procurando. No geral, encontrar a busca do site resolve a maioria dos meus problemas.

Usaria o recurso de pesquisa do site ou — o que também costumo fazer — pesquisaria no Google pela informação que está lá. Geralmente isso trará a informação.

Usando o recurso de busca do browser para procurar por palavras, junto com o uso das setas ↑ / ↓, cabeçalhos, etc.

Costumo usar o Google. A função “site: xyz.com palavra-chave” é quase sempre mais eficaz do que a busca do site, navegação através do menu ou outros métodos.

Se estiver na mesma página que estou navegando, o recurso “Encontrar” do JAWS é uma coisa maravilhosa. Caso contrário, vou usar os links de navegação da parte superior da página e procurar manualmente, ou até mesmo puxar o Google, digitar o nome do site e incluir a palavra-chave. O Google parece ser melhor em encontrar as informações relevantes que quero, em vez de usar os recursos de pesquisa embutidos dos sites.

Novamente, por pesquisa de texto ou cabeçalhos, ou ambos. Se conheço a informação, adivinharei as palavras-chave que provavelmente estão no texto e faço algumas pesquisas pra elas. Se não funcionar, a navegação por cabeçalhos é a seguinte.

O recurso “Encontrar na página” dos browsers é útil, por exemplo se, lendo uma notícia, uma palavra-chave no título indica o início do corpo do artigo. Para a navegação em um site e não em uma página, busco com frequência pelo mapa do site. Para sites muito grandes, prefiro usar a caixa de pesquisa deles (ou um mecanismo de busca com um restritor do site).

A busca do site, ou — no desespero — o mapa do site.

Puxo a lista de links ou cabeçalhos, ou então uso a função de pesquisa.

Começo com os links de navegação que, se bem nomeados, geralmente fornecerão pistas. Se não fizer nenhum progresso, tentarei a pesquisa do site. Essa ação produzirá resultados notavelmente variados de um site para outro. Em algumas ocasiões, tenho mais sorte procurando no Google do que no que buscando no próprio site. Um recurso que uso amplamente é o facilitador de pesquisa do leitor de tela, que é mais eficaz em encontrar algo específico em uma página do que a pesquisa do navegador. Fico impressionado com a quantidade de usuários de leitores de tela que encontrei que desconhecem o facilitador de pesquisa.

Tento uma pesquisa diferente no Google. Peço ajuda em listas de e-mail de pessoas cegas ou um amigo que enxerga.