COMO SE PERDER NUM LUGAR FAMILIAR

Eu tenho andado tanto pelos mesmos caminhos (tanto a pé quanto de carro) que dominei essas rotas a ponto de fazê-las de olho fechado — fico no modo-avião. Eu não percebo as coisas ao meu redor e acabo deixando de enxergar o mundo a minha volta.

Bares escondidos, lugares secretos, experiências especiais de um dia. A caminhada se tornou um período esquecido do meu dia. Quando estou no Uber ou ônibus, fico extremamente consciente da humidade, suor, barulho e pessoas ao meu redor, mas quando saio, esse pedaço inteiro de tempo foi perdido. Percursos tediosos podem ser necessários se você está indo de um lugar para outro. Mas acho que fazer as mesmas coisas todo dia deixa a pessoa robótica e essencialmente morta.

Todos sonhamos em viajar. Nós sonhamos com praias, altas montanhas e campos exuberantes — distantes províncias onde a cidade é apenas uma memória distante, como uma vida passada. Queremos escapar da terrível, sufocante e corrupta vida da cidade. Ironicamente, existem milhares de pessoas que querem morar e trabalhar na cidade. Está ficando cheio aqui. Entretanto, eu acho que a cidade tem um fascínio secreto que entorpece todos nós.

Existem dois tipos de beleza: natural e humana. Eu entendo a primeira. É ótimo simplesmente respirar o ar fresco ou caminhar pela natureza. O Brasil é naturalmente lindo — e todo mundo sabe. A natureza tem um efeito revitalizante. E nós queremos tanto fugir para esses lugares que esquecemos a complexidade da beleza humana. Talvez o brilho do esforço humano apele mais para alguns que para outros, mas eu admiro muito as pequenas coisas que criamos e, onde muitas vezes, deixamos de dar seu verdadeiro valor.

Pessoas dispostas a cozinhar e abrir suas casas para estranhos, artistas que compartilham suas habilidades em cafés e bares, por exemplo, é algo impressionante e mágico. A vibe é sempre descontraída e excitante. Essas jóias escondidas são, na minha opinião, experiências que perdemos quando caímos na rotina do dia-dia. Nós queremos escapar ao invés de mergulhar mais fundo.

Eu não acho que deixar a cidade é uma má idéia. Mares azuis e montanhas são lugares onde podemos nos aproximar do divino. Mas acho que se você mergulhar mais fundo na cidade, poderá emergir em outra dimensão. Um lugar ou estado de consciência alternativo além da nossa compreensão atual. Quem sabe navegar através da cidade e encontrar seu coração pulsante, te faça encontrar algo que sempre esteve ali, bem debaixo do seu celular.

Que maneira excitante de sonhar.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.