Linkedin para Designers. Você está utilizando corretamente?

O Linkedin é uma ferramenta incrível para se fazer conexões profissionais, gerar netwoking e criar importante relações.

Muitos profissionais ainda não descobriram o potencial dessa rede social profissional.

Confira nesse artigo dicas valiosas para potencializar o seu currículo profissional e descobrir mais sobre as oportunidades que o Linkedin pode te proporcionar.



O Linkedin é um assunto que sempre gera dúvidas nos alunos do Master Interface Design (MID) e também dos ouvintes dos podcasts da Aela. “Como funciona? Como se posicionar nessa rede? E como utilizá-lo?” são as perguntas mais recorrentes.

O primeiro aspecto a se frisar é: O Linkedin não é seu Facebook! Por mais que seja considerado uma rede social, pelo fato das pessoas se comunicarem e criarem relações, o foco é completamente diferente do Facebook. A proposta do Linkedin é totalmente voltada para a área profissional.

E é impressionante ver quantas pessoas ainda não entenderam isso. É comum encontrar postagens pessoais, opiniões políticas, desabafos, entre outros assuntos que não se relacionam com a vida profissional.

Ao contrário disso, o Linkedin foi criado para ser uma rede profissional. O seu profile é uma espécie de currículo, e este deve ser sempre atualizado com suas experiências e com conteúdos de qualidade.

Veja, como exemplo, os perfis de Linkedin de alguns de nossos mentores:

Dentre os principais objetivos que essa rede profissional possui, podemos citar: estabelecer relações com outros profissionais da área, buscar vagas de emprego e criar um networking. Por isso, é necessário preocupar-se com os tipos postagens, quem irá ler e o que a pessoa está buscando na sua página. Uma dica, então, é não postar na rede algo que não faria/falaria em uma entrevista de emprego.

Além disso, é importante frisar que o algoritmo do Linkedin é diferente do Facebook. Quando uma pessoa curte uma postagem é como se a estivesse compartilhando, e o seu alcance é maior conforme o número de curtidas. Assim, suas postagens são um reflexo da sua vida profissional. A partir desse conhecimento, é importante analisar bem as postagens que irá curtir, pois irão repercutir para toda sua rede de contatos.

Photo by LinkedIn Sales Navigator on Unsplash

A oportunidade de novos contatos é outro tópico importante ao se falar sobre Linkedin. A rede possibilita se contectar tanto com outros profissionais, quanto com recrutadores que entram em contato para falar sobre vagas de trabalho.

Por essa razão, é aconselhável que se mantenha um bom relacionamento com todas as pessoas que você se comunicar através dessa rede. Pense que todos são potenciais oportunidades para o presente, quanto podem ser para o futuro. Por mais que a vaga oferecida não seja adequada para você naquele momento, cada contato deve ser tratado de forma humana e amigável.

Isso demonstra simpatia e profissionalismo da sua parte. E quem sabe essa comunicação não gere uma relação profissional importante para você, seja no presente ou no futuro?

Inclusive, o Felipe Melo, trouxe uma dica pessoal muito interessante. Ele faz questão de responder todas as mensagens que recebe de recrutadores, agradecendo pelo contato, e caso ele não tenha interesse naquela oportunidade naquele momento, ele busca conectar, ou pelo menos divulgar a oportunidade para outros profissionais.

Criando um Perfil Profissional

Para quem está começando no Linkedin dois fatores são essenciais para aliar a rede ao seu objetivo profissional.

  1. Levar em consideração o SEO do site na hora de se criar seu perfil profissional; as empresas e recrutadores buscam por termos, palavras-chaves, e seu profile precisa ser encontrado. Para isso, exponha suas skills na introdução e descreva suas experiências com palavras relacionadas ao Designer;
  2. Organizar seu perfil de forma mais clara possível. Divida-o em top skills para agilizar a leitura de quem está procurando um fit ideal para uma vaga de trabalho. Coloque também uma breve explicação sobre as suas experiências, e não somente o nome da vaga.

Algo que não é muito comum no Brasil é a cover letter de um currículo, que pode ser chamada como carta de apresentação. Seria um resumo de suas habilidades e experiências que se coloca no início do CV. Para o Linkedin, é interessante colocar uma espécie de cover letter, com um pequeno resumo no perfil para se apresentar profissionalmente e preparar o leitor sobre o que ele lerá.

Ao formular esse texto, sempre pense em quem visitará seu perfil, pois muitos recrutadores irão ler centenas de perfis e o seu precisa estar legível e, principalmente, se destacar em meio a tantos outros.

Outra dica é tomar cuidado com a foto do perfil. Lembre-se, o Linkedin representa seu currículo, então a foto precisa ser profissional e nítida. Evite muitas cores, e momentos informais demais.

Photo by JESHOOTS.COM on Unsplash

Uma ferramenta interessante que o Linkedin oferece é deixar uma espécie de status no seu perfil. Se você está procurando uma vaga, é possível colocar “interesse por carreira”, lugar que deseja trabalhar e sua disponibilidade. Essas tags direcionam e agilizam o trabalho dos recrutadores.

Outra possibilidade, é colocar seu perfil em outras línguas. Então, se você tem interesse em realizar trabalhos para empresas internacionais, ou até se busca mudar do Brasil, é essencial que seu perfil esteja na língua de foco. Principalmente o inglês.

Análise

Há muitas dúvidas sobre ter um perfil Premium ou não. Isso vai depender do momento em que a pessoa se encontra. A vantagem do Premium é que a busca é melhor, e na hora de se comunicar é possível fazer de forma mais ágil e eficiente. 
Existe também a opção de fazer um upgrade no perfil básico do Linkedin que irá permitir buscas ilimitadas durante o mês.

Outro ponto interessante nessa rede social, é que você pode visitar o perfil das empresas para conhecê-las melhor. Averiguar quem trabalha e quem já trabalhou é um ótimo filtro para pesquisar mais sobre as empresas e as oportunidades que elas oferecem. Com isso, é possível ter um panorama geral das possibilidades que você pode conseguir futuramente.

A Aela também está no Linkedin e sempre trazendo conteúdos sobre a área de UX Design que vão te auxiliar desenvolver em sua carreira como Designer. Nos acompanhe nessa rede:
https://www.linkedin.com/company/aela.io

Opinião

Muitas pessoas criam uma conta no Linkedin apenas para pesquisar vagas de emprego e não cuidam do perfil. Porém, é aconselhável que o perfil esteja muito bem montado e sempre atualizado com suas experiências e conteúdos relevantes da sua área de atuação profissional.

Essa atualização constante gera repercussão para outros usuários da rede e você cria seu network. Adicionar recrutadores, empresas e outros profissionais da área geram conhecimentos e oportunidades para os usuários. Inclusive, o Linkedin permite que ao adicionar uma pessoa, você deixe uma nota. É interessante deixar uma pequena mensagem se apresentando — nome, de onde é, o que faz — pois demonstra profissionalismo.

Outro conselho importante é na hora de fazer buscas. Tente a palavra-chave que você busca, mas variações também. A questão da nomenclatura pode mudar de lugar para lugar. Por exemplo, se você trabalha com Interaction Designer, coloque também UI/UX, Lead Designer etc.

A última dica é limpar seu feed para sempre ver conteúdos relevantes que irão contribuir para seu conhecimento profissional.

Você deseja migrar para UX? Então, não perca! Durante a semana do dia 23/05 a 02/06 acontecerá o Workshop Online e Gratuito “Migrando para UX” . Participe e descubra os passos necessários para decolar sua carreira e conheça as diversas oportunidades no mercado nacional e internacional.

Você quer saber mais dicas sobre esse assunto? Ouça nosso Aelacast e saiba o conteúdo completo! Aproveite para inscrever no nosso Spotify, Podbean, no iTunes ou no YouTube para você não perder mais nada.