Será que vale a pena migrar de Design Gráfico para UI e UX?

Em mais uma edição do AelaCast, a edição de número 6, eu e o Jônatas Vieira chamamos alguns convidados especiais para um bate-papo incrível sobre o processo de migração do design gráfico para área de UI e UX. Será que vale a pena dar esse passo na carreira? Será que é muito complicado? O Felipe Perobeli, o Magrelo / Apparicio Junior e o Filipe Marques compartilharam com a gente suas opiniões e histórias.

Se você já trabalha como Designer Gráfico e está pensando em migrar para a área de UX e UI, se você está próximo de se formar na faculdade ou se você já está dando seus primeiros passos na área, leia este artigo, ouça o nosso podcast e deixe a sua opinião!

O bom profissional nunca termina seus estudos

Você já terminou seus estudos? Existe uma resposta certa para essa pergunta, e ela é Não! Porque o bom profissional (não precisa necessariamente ser um designer) nunca pára de estudar as novidades da sua área. Que tal se você deslocar a energia que você gasta diariamente reclamando do mercado de design e começar a estudar coisas novas? Eu garanto que isso vai não apenas dar uma visão nova sobre o mercado, mas também vai abrir os seus olhos para novidades, insights e garantir novas oportunidades para você.

Vamos fazer aqui um combinado? Toda vez que você sentir aquela vontadezinha de fazer um post no Facebook ou no Twitter reclamando de cliente, de briefing, de ganhar mal, de prazos absurdos, entre outros, respire fundo! Pegue essa energia que você iria gastar reclamando e vá atrás de novos conhecimentos. Não precisa ser necessariamente algo de design. Mas procure coisas que agreguem algo para você profissionalmente e transforme isso em um hábito.

Além disso, vale lembrar que são poucos e raros os cursos universitários que estão acompanhando de perto as tendências do mercado, pois ele está cada vez mais dinâmico. Assim fica difícil atualizar a grade curricular e estar sempre lado a lado com as tendências. Algumas faculdades e universidades estão ainda presas em práticas e ideias de 5, 10 anos atrás. Portanto, só se formar não pode ser jamais uma opção.

Seja um designer do futuro

Você já parou para pensar em como será o mercado de tecnologia daqui 5, 10 anos? Você já deu uma olhada nas coisas que já estão sendo feitas por algoritmos de inteligência artificial? Os robôs já conseguiram recriar o estilo de Rembrandt! Muitas profissões que existem hoje serão afetadas pela próxima revolução industrial e possivelmente não serão mais feitas por humanos… Incluindo muitas tarefas de design que envolvem apenas criatividade! De que lado você vai ficar? Ao lado da tecnologia, oferecendo o que o design realmente é, apresentando soluções e resolvendo problemas; ou chorando porque perdeu o seu trampo para um robô?

Eu sei que parece meio absurdo falar disso, mas não é completamente impossível. Dá uma olhada nesse documentário que o Perobeli indicou durante o podcast. Ao mesmo tempo em que é fascinante, é um pouco assustador!

Documentário: Humans Need Not Apply — Legendas disponíveis em Português

A melhor opção para uma carreira internacional

As coisas continuam difíceis no Brasil, pra todo mundo, não importa a área em que você trabalha. Se trabalhar de forma internacional (seja saindo do país ou atendendo clientes remotos) é algo que passa pela sua mente, saiba que migrar para UX e UI é indispensável. A criação de produtos digitais, interfaces e outros processos que envolvem Design Thinking são coisas que estão bombando no mercado internacional. De fato, isso vai chegar ao Brasil em breve, mas internacionalmente já é uma tendência muito forte, e um profissional de UX e UI bem qualificado é disputado quase no braço por muitas empresas grandes e startups.

É claro que você não vai ficar rico. Se você quer ficar rico, o caminho vai mais pela linha do empreendedorismo. Mas pelo menos no nosso podcast, nós chegamos à conclusão de que trabalhar com UX e UI pode trazer ganhos melhores do que com design gráfico, pode possibilitar independência financeira e também trazer clientes melhores.

E aí, você está pensando em migrar a sua carreira de design gráfico para UX ou UI? Qual a sua maior dificuldade ou a sua maior dúvida nesse processo? Deixe as suas perguntas aqui pra gente responder! Acompanhe também o nosso Twitter para participar do programa e enviar suas perguntas: http://twitter.com/aelacast

Ouça o nosso podcast e deixe seu comentário!


Like what you read? Give Felipe Melo Guimarães a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.