9 de abril de 2017 — Verde pros lados, azul pra cima

Este artigo é parte da série “Como é tentar se matar e falhar”. Comece por ali, caso ainda não tenha lido.

Domingo, Dia D + 2

Tudo verde. Pra frente, pros lados. Pra cima, azul.

Tenho um iPhone nas mãos. Fones nos ouvidos. Um audiobook toca. O quinto livro de Game of Thrones. Jon Snow continua não sabendo de nada. Me identifico.

Sentado numa cadeira suspensa, balanço pra cá e pra lá, olhando para o quintal de casa.

Tudo verde. Pra frente, pros lados. Pra cima, azul.

No corpo tenho Depakote ER, Carbonato de Lítio e um bocado de Quetiapina. Ela e o lítio são os novos ingredientes da minha dieta.

O lítio é bem específico. Estabilizador do humor barra pesada, entrou para me fazer parar de pensar em zarpar do planeta.

Carbonato de lítio é um composto químico de lítio e ânion carbonato que é usado como um estabilizador do humor no tratamento psiquiátrico de estados de mania e distúrbio bipolar de modo similar ao do citrato de lítio. Fonte: Wikipedia.

O troço é tão bom que o Kurt Cobain usava. Deu certão, né?

A Quetiapina tem outra função. É uma espécie de sossega leão de Itu. Um zumbificador na forma de comprimidos de cor laranja.

A Quetiapina é indicada ao tratamento de esquizofrenia, agindo neste caso como um antipsicótico, bem como para as fases maníacas e depressivas associadas ao transtorno de humor bipolar, e neste caso como um estabilizante de humor, em monoterapia ou como coadjuvante. Por vezes é utilizado off-label, muitas vezes como um acréscimo agente, para tratar essas condições como transtorno obsessivo-compulsivo, estresse pós-traumático, síndrome das pernas inquietas, o autismo, o alcoolismo, síndrome de Tourette, e tem sido usado por médicos como um sedativo para pessoas com distúrbios do sono ou ansiedade. Fonte: Wikipedia.

Juntos, Lítio e Quetiapina me fizeram sentar na cadeira de balanço suspensa do meu quintal. Por um domingo inteiro.

Tudo verde. Pra frente, pros lados. Pra cima, azul.


Amanhã tem mais. Eu criei uma lista de músicas que tenho ouvido enquanto estou internado. Para ouvir, assine minha playlist do Spotify “After Death”. Ela é colaborativa. Significa que, além de assinar, você pode contribuir com músicas que goste.

Se quiser falar comigo, escreva para rodrigo@bressane.com.

Seja gentil,
Rodrigo Bressane